O treinador do Vitória de Guimarães, Pepa, assumiu hoje o objetivo de conquistar o segundo triunfo seguido na I Liga portuguesa de futebol, frente ao Marítimo, para a 26.ª jornada, apesar das "dificuldades de jogar na Madeira".

A equipa vimaranense, realçou o técnico, quer dar sequência ao triunfo sobre o Famalicão da ronda anterior (2-1), num “grande jogo”, e admitiu que, em pleno último terço do campeonato, é importante somar pontos, até porque os ‘verde-rubros’ estão em sétimo lugar, com 32 pontos, a um dos vitorianos, e o quinto lugar, ocupado pelo Gil Vicente, com 42, está “difícil, mas não impossível”.

“Sabemos das dificuldades de jogar na Madeira, frente ao Marítimo. O [treinador] Vasco [Seabra] está a fazer uma recuperação fantástica, sem querer desvalorizar quem estava antes [Julio Velázquez]. O que nos interessa é o que podemos fazer. Conquistar três pontos é a nossa prioridade. (…) Se uma equipa perder no domingo, não fica arredada dos objetivos, mas fica com cada vez menos jogos”, disse, na antevisão ao jogo marcado para as 15:30 de domingo.

A dois dias de enfrentar um adversário que ocupava o 17.º lugar, com sete pontos, quando Vasco Seabra assumiu o cargo de treinador, a 13 de novembro de 2021, o ‘timoneiro’ dos minhotos defendeu que a “qualidade individual” sempre abundou no plantel maritimista, mas reconheceu que a equipa do Funchal é hoje “mais confortável com e sem bola”, sem abdicar da “construção com três jogadores” e com “largura”.

Além da “equipa bem trabalhada” que espera enfrentar, Pepa realçou ainda que os seus pupilos devem ter em conta o “clima”, já que os níveis de humidade da Madeira diferem face aos de Portugal continental, e também a relva, sustentada por uma “areia preta, vulcânica”, que a torna mais “escorregadia”.

“Isto não é desculpa [para um eventual resultado negativo]. A própria relva pode parecer muito boa, mas é muito peculiar. Esses pequenos pormenores podem fazer grande diferença, mas a bola é redonda e as balizas são iguais. Temos de ser competentes em todos os momentos”, frisou.

A propósito da mudança na direção do Vitória de Guimarães, legitimada pelas eleições de sábado, que ‘coroaram’ António Miguel Cardoso como novo presidente — obteve 62,5% dos votos -, o treinador agradeceu ao ex-presidente Miguel Pinto Lisboa, segundo candidato mais votado no sábado (18,7%), pela “aposta” no seu trabalho, e deu “as boas-vindas ao novo presidente”.

Presente na tomada de posse dos novos órgãos sociais, decorrida na quinta-feira, no Teatro Jordão, em Guimarães, Pepa disse ter sido “marcante” assistir a uma cerimónia com quase 400 pessoas e apelou à união em torno do clube vitoriano.

“Ser felizes é aquilo que queremos desde o primeiro dia. Só todos juntos poderemos conseguir os nossos objetivos”, sintetizou.

O Vitória de Guimarães, sexto classificado da I Liga portuguesa, com 33 pontos, defronta o Marítimo, sétimo, com 32, em partida agendada para as 15:30 de domingo, no Estádio do Marítimo, no Funchal, com arbitragem de Hugo Silva, da Associação de Futebol de Santarém.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.