O treinador Ricardo Soares afirmou hoje que o Moreirense fez um "grande campeonato", após ter já garantido o oitavo lugar na I Liga portuguesa de futebol, antes da receção ao Tondela, domingo, para a 34.ª e última jornada.

O técnico realçou que os seus jogadores estão focados no duelo com o conjunto beirão, que é 15.º classificado, com 33 pontos, e luta ainda pela permanência, mas frisou que os ‘cónegos' alcançaram o "primeiro lugar" da prova, ou seja, o melhor a que talvez pudessem aspirar.

O Moreirense ficou apenas atrás de um lote com os três crónicos candidatos ao título - o campeão FC Porto, Benfica e Sporting -, dos habituais candidatos aos lugares europeus - Sporting de Braga e Vitória de Guimarães -, de um Rio Ave que se tem "habituado ao cimo da tabela" e de um Famalicão que foi a "sensação" da prova, após um "investimento em bons jogadores".

"A seguir a estas equipas, ficámos em primeiro. É um grande campeonato. O campeonato do ano passado ficará na história [do Moreirense], pelo maior número de pontos [52] e a melhor classificação de sempre [sexto lugar], mas nós também fizemos uma grande época", realçou, na conferência de antevisão ao jogo de domingo, em Moreira de Cónegos, às 19:30.

Com os mesmos 43 pontos do Gil Vicente, nono classificado, e do Santa Clara, 10.º, o Moreirense supera essas duas equipas nos confrontos diretos, após uma segunda volta com três derrotas sofridas, 25 pontos somados e a quarta defesa menos batida (17 golos), mesmo com a goleada sofrida perante o FC Porto, no Estádio do Dragão, na segunda-feira (6-1), acrescentou o técnico, de 45 anos.

Ricardo Soares considerou ainda que a equipa do concelho de Guimarães evoluiu sob o seu comando, tendo passado de uma "equipa organizada defensivamente" que tentava ser "muito forte nas transições" para uma formação que é capaz de dominar partidas em "ataque organizado".

"Evoluímos para uma ideia de jogo em que não perdemos a capacidade para as transições, mas ganhámos um modelo de ataque em apoio. A equipa acabou a um nível elevadíssimo, passando de um bloco médio a baixo para um bloco com pressão alta, capaz de recuperar a bola em zonas adiantadas, com circulação por dentro e por fora. Os jogadores absorveram esta ideia para chegarmos com grande qualidade à parte final", disse.

O técnico reconheceu, porém, que o encontro de domingo vai "ser extremamente difícil", por ter do outro lado uma equipa "muito organizada" e com "muita qualidade", que procura manter-se na I Liga.

Ricardo Soares assumiu que deseja vencer a equipa treinada por Natxo González para dedicar o triunfo aos adeptos do Moreirense, que "estiveram sempre" com a equipa num "ano difícil", marcado por "condicionantes para as quais ninguém estava preparado", associadas à pandemia de covid-19.

O Moreirense, oitavo classificado da I Liga, com 43 pontos, recebe o Tondela, 15.º, com 33, em partida da 34.ª e última jornada, às 19:30 de domingo, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos, com arbitragem de Luís Godinho, da Associação de Futebol de Évora.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.