Silas fez, ao início da tarde desta sexta-feira, a antevisão do jogo com o Vitória de Setúbal, da 16.ª jornada da Primeira Liga. O técnico do Sporting falou da polémica calendarização do jogo e do facto de os 'leões' recusarem o adiamento da partida, a pedido dos sadinos, por causa do surto gripal que afeta mais de 80 por cento dos jogadores do Vitória de Setúbal.

Comentário à polémica sobre o adiamento: "Todas as partes já se pronunciaram sobre o tema. Não tenho nada a acrescentar a não ser desejar as melhoras aos jogadores do Vitória. Já falei com o treinador do Vitória, dei-lhe a minha opinião e ele percebeu e concordou com ela. Percebo o lado deles, mas não tenho muito mais a dizer sobre isso. Cada um tem o seu argumento. Eu entendo as partes todas".

Argumentos do Sporting para não adiamento: "Vamos falar da nossa calendarização. Na data proposta poderemos vir a ter o sexto jogo sem descansar, a jogar de dois ou três dias. Vamos pôr os nossos jogadores em risco de lesão... A data proposta não me parece ser viável. Já o jogo ser noutra altura, não tenho problema nenhum. Foi essa a conversa que tive com o meu colega e ele percebeu perfeitamente. Não é só virmos do Braga. É jogarmos com o Benfica, ter uma meia-final com o Braga, depois ganhando temos uma final com o FC Porto ou Vitória de Guimarães. Jogando sempre de três em três dias... Quando falamos de uma situação, temos de olhar para todo o contexto e não só à parte do Vitória. O ideal para mim seria encontrar uma data que não prejudique ninguém. E não me opunha a isso".

Dificuldades de calendário: "Temos de pensar que vamos jogar, estamos preparados para jogar mas não sei o que vai acontecer. Mas não há má vontade da nossa parte [em não adiar o jogo]. Se conseguirem encontrar uma data que seja bom para todos... Mas não tenho indicações contrárias que o jogo não se vai realizar. Agora, se eles não aparecerem, não aparecem".

Como se preparou este jogo sem saber que Setúbal encontrar? "Já tinha analisado o comportamento do Vitória de Setúbal em vários jogos, uma equipa com dinâmicas interessantes. Já tínhamos treinado a pensar nisso, preparei a equipa na semana toda a pensar no Vitória de Setúbal nos últimos jogos, uma equipa que em casa ainda não perdeu. Quando o jogo começa, podemos ser surpreendidos, mas isso pode acontecer com o Vitória de Setúbal e com qualquer outro. Não somos bruxos, não sabemos como vão jogar. Se eles se apresentarem de forma diferente, tenho de ter alternativas táticas. Há treinadores que mudam de sistema de jogo para jogo como eu. Temos de nos adaptar se o Vitória de Setúbal não se apresentar o onze que costuma usar".

O Vitória de Setúbal-Sporting está marcado para às 20h30 deste sábado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.