O FC Porto volta à ação na I Liga portuguesa esta quarta-feira, depois de quase três meses de paragem e, depois de falar sobre como encarou o interregno competitivo e como o mesmo foi vivido pelos 'dragões', fez a antevisão do encontro com o Famalicão, que o técnico lembrou ser a equipa-sensação da prova até à interrupção da mesma.

"Estamos preparados para um jogo perante uma equipa que toda a gente conhece e que, para mim, é a verdadeira surpresa do campeonato. Tem uma grande qualidade individual e um treinador que está a demonstrar que tem categoria para ter futuro", apontou Sérgio Conceição.

O treinador do FC Porto salientou de seguida a necessidade de a equipa se apresentar equilibrada a vários níveis, ainda para mais tendo em conta o "mundo novo" com que se deparará neste retomar da competição. "Precisamos de estar equilibrados para fazer um bom jogo e não sermos surpreendidos. Estamos num mundo novo. Aquilo que é exigido às pessoas é para toda a gente. O que espero é que não se entre no exagero e que se faça do futebol um exemplo positivo, e não para tudo. A minha grande preocupação é o Famalicão e jogar num ambiente limpo, porque somos super controlados. Criou-se condições para acabar o campeonato, e sou a favor de tudo o que permita ao futebol tenha espetáculo durante cada vez mais tempo", sublinhou.

Sérgio Conceição reconheceu, contudo, que depois de tanto tempo sem jogar será sempre uma incógnita a forma como o jogo irá decorrer. "Tivemos imenso tempo para preparar este jogo. Quanto ao que vamos encontrar, é uma incógnita. Trata-se de um desafio diferente do que tivemos até agora. Agora, na preparação do jogo, aí foi preparado da mesma forma. Há, sim, a dificuldade daquilo que vamos encontrar do outro lado", admitiu.

Defesa desfalcada

Para este regresso à competição o FC Porto não vai poder contar com dois habituais titulares no setor defensivo: Alex Telles vai cumprir castigo e Ivan Marcano lesionou-se num treino após o regresso aos trabalhos e não voltará a atuar esta época. Sérgio Conceição lamentou as ausências, mas mostrou-se tranquilo.

"Queríamos ter todo o plantel à disposição. Quando falo em defesa, falo em organização defensiva, e a equipa tem que estar bem preparada. Estou tranquilo quando toda a gente está comprometida em cumprir o seu papel dentro do jogo", garantiu, recusando confirmar se utilizará Manafá no lado esquerdo da defesa. "É uma solução para esquerda, assim como podem ser outros jogadores", lembrou.

Também Nakajima tem vindo a trabalhar em casa. "É sempre mau não ter todo o plantel à disposição. Lamento profundamente o que aconteceu ao Marcano, é um elemento importante para nós. O Nakajima não está no grupo de trabalho. A direção tratará a ausência da melhor maneira, neste momento não há muito mais a falar", concluiu Sérgio Conceição.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.