No dia 08 de março, Rúben Amorim estreou-se ao serviço do comando técnico Sporting com um triunfo leonino diante do Desportivo das Aves por 2-0. Depois de quase três meses de paragem, o emblema de Alvalade volta a entrar em ação, desta feita num duelo relativo à 25.ª jornada da I Liga, num Estádio D. Afonso Henriques com as portas fechadas.

"Foram três meses atípicos, mas deu-nos tempo para ver como funciona o clube, para como estão os jogadores e deu tempo para fazer trabalho específico com alguns jogadores da formação, que necessitam de trabalhar mais rapidamente do que nós estávamos à espera. Nesse sentido a paragem foi boa e a partir do momento em que se delineou uma data tudo mudou. O foco já está colocado no regresso e é bom salientar que esta equipa vai evoluir no decorrer dos jogos e não apenas com o treino", disse, esta quarta-feira, o treinador dos verdes e brancos.

A Amorim foi-lhe perguntado se acredita que o futebol vai mudar devido às questões do distanciamento social. O técnico dos verdes e brancos falou em receios.

“Receios até podem existir, mas os jogadores não vão deixar de fazer aquilo que faziam antes, nem sequer a maneira de jogar. Não quero estar a colocar-me em assuntos que não são do meu respeito, mas já passámos por momentos mais críticos do que aquele que enfrentamos agora (curva epidemiológica). Os jogadores são controlados e estão prontos para tudo. O jogo vai ser normal e as polémicas também vão começar. O jogo sem público e a velocidade do jogo até pode mudar, mas no que diz respeito ao contacto entre jogadores nada vai mudar”.

Rúben Amorim: "Matheus Nunes vai pagar uma casa à mãe"
Rúben Amorim: "Matheus Nunes vai pagar uma casa à mãe"
Ver artigo

E quanto a vantagens com esta paragem de quase três meses?

“Tivemos algumas, desde conhecer os jogadores a reparar a maneira como os atletas se encontravam antes da paragem. Não se tratou de uma pré-época, porque não existiram jogos, mas deu para trabalhar afincadamente a nível individual com cada jogador. É bom salientar que os jogadores não estavam habituados a uma paragem tão grande. Mas agora o foco está colocado no Vitória SC e tivemos três semanas de trabalho conjunto para preparar este jogo”, explicou Rúben Amorim, aproveitando para fazer a comparação entre a equipa hoje e há três meses.

“A equipa precisava no tempo em que estava de limpar a cabeça e isso foi uma vantagem. A equipa evoluiu, mas eu não tenho um termo de comparação, até porque os treinos colectivos não foram muitos. É preciso voltar a jogar, para aí sim começar a verificar novas nuances tácticas e a evolução de cada jogador”.

O jogo entre o Vitória de Guimarães e o Sporting está agendado para às 21h15 desta quinta-feira, no Estádio D. Afonso Henriques, em jogo a contar para a 25.ª jornada da I Liga.

Após 24 jornadas, de um total de 34, o FC Porto lidera a competição, com mais um ponto do que o campeão Benfica (60 contra 59). O Sporting de Braga é terceiro classificado, com 46, e o Sporting segue em quarto, com 42. Rio Ave está no quinto lugar, com 38, enquanto o Vitória de Guimarães tem menos um ponto (6º), os mesmos que o Famalicão (7.º).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.