Filipe Froes, em declarações ao site oficial da Liga Portugal, afirmou que ainda não é possível pensar no regresso das competições e que esse recomeço está sempre condicionado "pela evolução epidemiológica nacional e internacional e estará sempre condicionada pelo calendário governamental", explicou.

O médico, que é um dos dois pneumologistas que faz parte do GAME COVID-19 -  Gabinete Médico COVID-19 da Liga Portugal - juntamente com António Diníz, abordou ainda a necessidade obrigatória de, antes do recomeço das provas, os jogadores serem testados para o novo coronavírus, testes estes que não serão retirados ao Serviço Nacional de Saúde.

"O futebol pressupõe um contacto próximo e isso leva a que os testes devam ser feitos. Em circunstância alguma os testes podiam ser retirados do SNS. Será um lote extra de testes que a Liga e os Clubes vão encomendar, sem prejudicar os restantes utentes", disse.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,6 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais 96 mil.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 435 mortos, mais 29 do que na véspera (+6,4%), e 15.472 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 1.516 em relação a quarta-feira (+10,9%).

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, depois do prolongamento aprovado no dia 02 de abril na Assembleia da República.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.