O presidente do Rio Ave garantiu hoje que o clube da I Liga portuguesa já tem o perfil de treinador que pretende para suceder a Carlos Carvalhal, confessando que estão em marchas negociações para resolver o assunto.

"O perfil está desenhado e temos os nossos critérios, sendo obrigatório que o novo treinador se enquadre na mentalidade e na cultura do clube e que aposte num futebol positivo e atrativo. Já temos o plano A, B e C em cima da mesa e estamos nas negociações finais para o escolher o mais rápido possível", disse António Silva Campos à agência Lusa.

O dirigente, que viu a equipa garantir, na última jornada do campeonato, a qualificação para as competições europeias da próxima época, assumiu que queria ter renovado com Carlos Carvalhal, mas, não sendo possível, acredita que o técnico vai parar a um "grande clube", embora não sabendo se o destino é o Flamengo, do Brasil.

"Consta-se que há contactos. Mas isso é pessoal, não devo comentar, até porque não estou dentro do assunto, não sei se é verdade ou não. Acho que ele poderá treinar em Portugal, mas o seu futuro passará sempre por um grande clube, porque tem qualidade experiência para isso", analisou Silva Campos.

Também de saída do Rio Ave estará o goleador da equipa, o iraniano Taremi, que apontou 21 golos esta época em todas as competições, com o presidente do emblema vila-condense a confirmar que já tem propostas do estrangeiro e de Portugal pelo atleta.

"Há clubes grandes interessados nele, mas tenho de defender os interesses do Rio Ave e estou a aguardar mais uma proposta [do estrangeiro]. Vai sair pela melhor oferta com a certeza de que será para um grande clube. Estou a lutar para fazer uma boa venda e penso que é um jogador que justifica bem um investimento", disse António Silva Campos

O presidente do Rio Ave assumiu que, para manter as contas do clube equilibradas, terá de negociar "dois ou três ativos do plantel", confessando que também o avançado Nuno Santos "dificilmente continuará no Rio Ave, porque já há propostas pelo jogador".

"A venda de ativos é muito importante para o orçamento do Rio Ave. Mas gostava de vender dois ou, no máximo, três jogadores, até porque temos a Liga Europa na próxima época. Há vários jogadores nossos a serem cobiçados, mas só sairá alguém do plantel por um valor que considere justo", vincou António Silva Campos.

O presidente do clube vila-condense classificou de "histórica" a época que agora terminou, não só pela conquista da melhor pontuação de sempre do Rio Ave na I Liga [55 pontos], mas também pela quarta classificação para as provas da UEFA.

"Ter o recorde de pontos, mas não conseguir a ida à Liga Europa teria sabor agridoce. Reconheço que esteve perto de acontecer, mas tivemos aquela pontinha de sorte. O Famalicão fez uma grande época, mas também entendo que fomos mais regulares", disse o dirigente.

Segundo António Silva Campos, o grande desafio do clube é manter, na próxima época, o nível apresentado na temporada que agora findou, lembrando que no futebol "as pessoas têm memória curta e é muito fácil passar de bestial a besta".

O Rio Ave terminou este campeonato com 55 pontos, uma cifra inédita no histórico de participações do clube na I Liga, e ocupando o quinto lugar, que lhe dá direito a disputar a segunda pré-eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga Europa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.