Pinto da Costa reagiu às declarações de Luís Filipe Vieira, tendo este explicado a razão pela qual cortou relações com o líder portista.

"A mim não me interessa nada as eleições no Benfica. Ao contrário de Luís Filipe Vieira, eu não fui durante 25 anos sócio do Benfica. Em relação ao que ele disse do nosso corte de relações, faltou à verdade, não digo que mentiu porque ele está num período complicado... Ao ouvir aquilo disse 'Eu não estou maluco', até liguei ao Antero Henrique para confirmar... 'Tudo mentira'. A reunião que fizemos e que ele mencionou foi, curiosamente, na Quinta das Lágrimas, em Coimbra, um sítio bom por estar lá o Luís Filipe Vieira. É verdade que se falou de um candidato para a Liga, pois estava numa situação caótica fruto da gestão do senhor Mário Figueiredo, apoiado pelo Benfica. Aí aparece o nome de Luís Duque, que fala com Vieira ao telefone e depois me passa o telefone a mim. Não há traição nenhuma. Luís Duque foi presidente da Liga, cumpriu o seu mandato e aí, com Luís Duque ele mesmo a dizer que não queria continuar, aparece a possibilidade de Pedro Proença", afirmou Pinto da Costa, em entrevista ao Porto Canal.

"Não podia nunca, nem isso é verdade, ter cortado relações um com outro por um facto que não aconteceu. Quando vou à Quinta da lágrimas já estava de relações cortadas há muito com o Luís Filipe Vieira, ele sabe desde quando. Se tiver lapsos de memória que pergunte à Leonor Pinhão que ela sabe. isso não existe, é uma fantasia. Sobre eleições do Benfica não tenho nada a ver não quero saber de nada, ganhe quem ganhar, seja quem for", acrescentou.

Pinto da Costa refletiu ainda sobre a entrevista de Luís Filipe Vieira num programa de debate da RTP 3.

"Não vi o programa, porque não vejo esse tipo de programas, mas falaram-me disso... Achei interessante nessa entrevista que tenha sido feita num programa de debate em que há um moderador e três convidados, um de cada um dos grandes. E curiosamente apareceu o Luís Filipe Vieira como entrevistado num programa que não tem entrevistas. É curioso porque nem a BTV teve a lata de o chamar para uma entrevista, senão depois tinha de chamar os restantes candidatos. Isto foi importante pois assim, até dentro do Benfica, estão a verificar que é a minha luta. De que não há isenção. Pensar que em período eleitoral se leva um candidato a um programa, que não é de entrevistas, é bom para as pessoas perceberem", disse.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.