O avançado Nuno Santos não participou hoje no primeiro treino de preparação na nova época que o Rio Ave, da I Liga portuguesa de futebol, fez esta manhã no seu estádio.

O jogador português, de 25 anos, que tem sido associado ao interesse de Sporting e FC Porto, foi autorizado pelos responsáveis do emblema vila-condense a ausentar-se da sessão inaugural, orientada pelo novo técnico Mário Silva.

Além de Nuno Santos, também o avançado iraniano Mehdi Taremi, que tem, igualmente, sido alvo da cobiça de outros emblemas, não participou no treino, uma vez que ainda está no seu país a gozar um período de férias, antes de ser integrado nos trabalhos da seleção do Irão.

Assim, na primeira sessão de trabalho nos Arcos, o treinador Mário Silva teve apenas 18 jogadores do plantel principal no relvado, uma vez que Júnio Rocha ficou no ginásio a recuperar de lesão, enquanto que Gabrielzinho e Ronan, que regressaram de férias do Brasil, ainda não evoluíram em pleno.

Para completar o grupo, o novo técnico do Rio Ave recrutou sete elementos às equipas B e Sub-23, tendo Fábio Ronaldo, Luca, Nuno Silva, Manuel Namora, Leandro Schutte e Didi integrado os trabalhos do plantel.

Entretanto, o clube informou que o médio Rúben Gonçalves, que na época passada alinhou na formação sub-23, foi definitivamente promovido ao grupo principal, e irá integrar os trabalhos ao longo de toda a temporada.

Ainda antes do treino no relvado, o capitão de equipa Tarantini foi o porta-voz do grupo neste dia inaugural, falando dos objetivos da equipa para esta nova temporada, nomeadamente na participação nas provas europeias.

"Sabemos que conseguimos mais um grande feito para o Rio Ave, apurando a equipa para as pré-eliminatórias da Liga Europa, mas agora dependemos sempre da sorte no sorteio. Vamos tentar ir o mais longe possível, e igualar o feito de entrar na fase de grupos. É uma responsabilidade enorme para clube e também para o futebol português", disse o médio, que vai completar a 13.ª época consecutiva nos Arcos.

Nas provas internas, Tarantini admitiu que os adversários "estão a ficar cada vez mais fortes", mas garantiu que nada retira a ambição do grupo em fazer melhor do que o quinto lugar obtido na temporada passada.

"Tudo depende dos arranques da época, mas no Rio Ave o grande objetivo é sempre superar o que foi feito, mesmo sabendo que será difícil, porque os adversários estão bem apetrechados. Felizmente, parece que o grupo vai manter a maior parte dos seus atletas e isso dá-nos uma estabilidade que, por vezes, faltou em anos anteriores", analisou.

O capitão dos vila-condenses abordou ainda a possível saída dos jogadores Taremi e Nuno Santos, considerando ser normal que sejam cobiçados para desafios de maior dimensão.

"Se saírem, serão perdas importantes, porque não é fácil fazer o que conseguiram no Rio Ave. Este é um clube que tem valorizado muitos atletas, mas que também tem sabido lidar com essas saídas. Espero que sejam felizes, mas o Rio Ave continua e outros vão surgir para dar continuidade ao nosso projeto", vincou Tarantini.

Sobre o novo treinador, Mário Silva, o experiente capitão de equipa disse que ainda o está a conhecer, mas acredita que o técnico "tem todas condições para fazer um trabalho competente e sereno" em Vila do Conde.

"O facto de ter assinado um contrato de dois anos é bom para dar estabilidade ao projeto. Já tivemos casos em que fizemos épocas brilhantes e no final os treinadores foram para outros clubes e é sempre difícil recomeçar", analisou.

A nível pessoal, e com 36 anos, Tarantini espera continuar a ser "útil dentro e fora de campo" na época que se avizinha, e, apesar de confessar que "a idade já pesa um pouco", garantiu sentir-se "bem fisicamente para perseguir objetivos coletivos e individuais".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.