O treinador Nuno Manta Santos recomendou esta sexta-feira que o 'lanterna-vermelha' Desportivo das Aves adote uma "organização inteligente" na visita ao Vitória de Setúbal, no sábado, em jogo da 14.ª jornada da I Liga de futebol.

"Ganhámos um jogo [frente ao Sporting de Braga, por 1-0], mas não ganhámos nada. Temos seis pontos e precisamos de mais, que se conquistam com muito trabalho e vontade. A palavra-chave para amanhã [sábado] é a nossa organização ofensiva e defensiva. Uma organização inteligente, jogando com a cabeça em vez do coração", sugeriu o técnico, em conferência de imprensa.

Frente aos minhotos, os avenses somaram apenas a segunda vitória no campeonato e encerraram um ciclo de 10 derrotas consecutivas, mas Nuno Manta Santos avisou que o grupo de trabalho precisa de assentar "os pés no chão".

"Tive de chamá-los à terra durante a semana. Há que ter a consciência de que continuamos em último e não é por ganharmos um jogo que passámos a ser os melhores do mundo. A mensagem que passo aos jogadores tem a ver com a conquista de pontos, mas, sobretudo, em darmos a imagem de que o Aves quer ficar na I Liga", vincou.

A caminho do terceiro encontro ao leme do emblema do concelho de Santo Tirso, o treinador assegurou estar preparado para defrontar um adversário "com outras características" e admitiu que o Vitória de Setúbal tem amadurecido uma "nova filosofia" desde a entrada do técnico espanhol Julio Velázquez, em novembro.

Instado a comentar as palavras do treinador do Sporting de Braga, Ricardo Sá Pinto, que lamentou no final do encontro da última ronda que os ‘arsenalistas' percam "sempre com equipas que não ganham a ninguém", Nuno Manta Santos manifestou uma visão distinta.

"Respeito a opinião dele, mas enquanto treinador do Aves tenho uma vitória e uma derrota, pelo que não me enquadro nesse perfil. O nosso triunfo só foi uma surpresa para quem não viu o jogo. A sorte deu trabalho, mas já faz parte do passado e desde domingo que trabalhamos para conquistar pontos em Setúbal", observou.

O equilíbrio domina o histórico de confrontos entre os dois emblemas para a I Liga, com três triunfos para cada lado e duas igualdades, apesar de os nortenhos só terem vencido uma das quatro deslocações ao reduto sadino, em novembro de 2017.

O Desportivo das Aves, 18º e último colocado, com seis pontos, visita o Vitória de Setúbal, na 11ª posição, com 16, no sábado, às 20:30, no Estádio do Bonfim, em Setúbal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.