Maniche foi convidado pela Renascença a projetar o 'clássico' entre Benfica e FC Porto e defendeu que os 'encarnados' levam para o encontro uma ligeira vantagem. Para o antigo médio, que jogou nos três 'grandes', o FC Porto está no pior momento da época e acusa a falta de referências no plantel.

"O Benfica, neste momento, tem vantagem ligeira, apesar de saber que nestes jogos tudo é possível e nem sempre ganha a equipa que está melhor. O FC Porto precisa urgentemente dos três pontos para se manter na luta pelo título, enquanto o Benfica vai tentar dar tudo para poder distanciar-se de um dos seus rivais. Creio que vai ser um clássico bem jogado e aberto", disse Maniche, abordando depois a chegada de José Peseiro ao Dragão.

"Um treinador que chega a um clube não faz milagres, precisa de tempo. Independentemente da experiência que tem no futebol, precisa de se adaptar ao clube, aos jogadores, aos adeptos, à própria cidade. O problema é que nos clubes grandes não há tempo", salientou.

A situação de Maicon também mereceu comentários: "Creio que esta situação também está a servir para tapar muitas outras coisas que estão a acontecer ao FC Porto esta época, mas, como capitão, não pode abandonar o jogo daquela forma. Compreendo que depois daquele erro o Maicon queria desaparecer, ir para casa, mas ele é capitão, tem responsabilidades acrescidas e tem de ser um exemplo para os companheiros quando as coisas não correm tão bem. Ao acontecer nota-se que que faltam referências ao FC Porto".

Por fim, Maniche abordou o momento do Sporting, onde terminou a carreira.

"Não está a jogar tão bem como esteve no início da época, não tem a mesma fluidez, mas nota-se que os jogadores estão confiantes. Sente-se que podem marcar a qualquer momento e isso revela a maior maturidade que a equipa tem esta temporada", atirou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.