O Sporting venceu o Paços de Ferreira por 3-0 e seguiu em frente para a 5.ª eliminatória da Taça de Portugal.

Nem o empate frente ao Famalicão fez este 'Leão' duvidar do caminho que tem a percorrer. A equipa de Rúben Amorim patenteou exibição convincente frente ao Paços de Ferreira de Pepa que vinha de um bom momento, apesar da derrota no último fim de semana no estádio da Luz.

Com o Paços no sexto lugar na tabela, e com quatro triunfos consecutivos, sem contar com o desaire na Luz, esperava-se um adversário complicado em Alvalade, mas os leões acabaram descomplicar uma missão aparentemente difícil. Pacenses e verdes e brancos já tinham medido forças esta temporada, com o Sporting a impor-se na capital do móvel com um triunfo por 2-0.

Sem Pedro Gonçalves por castigo,  Tiago Tomás e Bruno Tabata acabaram por ser a apostas no onze. No Paços de Ferreira, Pepa aproveitou para fazer três alterações em relação à partida no estádio da Luz. Marco Baixinho, Luiz Carlos e João Amaral renderam Maracás, Diaby e Luther Singh.

Numa noite chuvosa na capital, o 'Leão' quis dizer presente logo no minuto 1, impondo uma pressão alta sobre a equipa de Pepa. Bruno Tabata foi o primeiro a querer mostrar serviço e a dar um sinal para fora que a aposta não tinha sido apenas um acaso. Testou a atenção do guardião do Paços, com um pontapé rasteiro com Jordi a defender com alguma dificuldade. Os leões queriam chegar ao golo de forma madrugadora, e no minuto 13´, Coates quase fez a vontade aos comandados de Rúben Amorim. Cabeceamento no central uruguaio a passar muito perto do ferro, numa saída em falso do guardião do Paços.

Com a pressão leonina, o Paços de Ferreira sentia muito dificuldades em construir de trás, e raramente conseguia fluir o seu jogo e somar mais do que um ou dois passes seguidos. Por isso não foi com surpresa que os leões chegaram ao primeiro do encontro. Nuno Santos endossou a bola em Tiago Tomás com o avançado à saída de Jordi a finalizar com classe para o fundo da baliza , num tento de belo efeito. Mas nem o golo 'afrouxou' os leões que continuavam a carburar. O Paços tentou responder: João Amaral apareceu em boa posição, mas a defesa leonina não dava quaisquer veleidades, impedindo quaisquer tentativas dos jogadores visitantes. O segundo dos leões acabou por surgir num grande apontamento de Bruno Tabata. Pontapé imparável do jogador dos leões (minuto 44´), no momento da noite em Alvalade.

Ao contrário de outras versões no passado, este Sporting 20/21 não tem medo de ter a bola nos pés e respira confiança. O segundo tempo apesar de ter tido mais intensidade, não vai certamente passar nos resumos televisivos. Ainda assim, o Sporting ainda conseguiu marcar mais um golo.

O Paços de Ferreira tentou ser mais acutilante no segundo tempo, fruto também das substituições (Entradas de Calderón e Adriano Castanheira). Com o Sporting momentaneamente na expetativa, acabaram por ser os verdes e brancos a chegar ao golo. Livre de João Mário e Palhinha nas alturas a cabecear para o golo. A equipa de Amorim colocava uma pedra sobre o jogo e por isso havia espaço para dar mais uma oportunidade a outros jogadores. Antunes, Sporar, Matheus Nunes e Gonçalo Inácio foram opções na segunda parte.

Ao minuto 71´, depois de uma infantilidade do Paços, Tiago Tomás ficou a centímetros do golo, mas falhou por pouco o quarto dos leões. Em cima do minuto 90´, Sporar tentou jogada 'maradoniana' depois de passar por vários adversários, mas as intenções foram paradas pelos defensores do Paços. O Sporting está na 5ª eliminatória da Taça de Portugal e voltou a provar uma vez mais que está num grande momento. Triunfo sem 'espinhas' dos leões que somam o 10.º jogo consecutivo do Sporting sem conhecer o sabor da derrota.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.