Lage: "O que diziam quando o Benfica esteve a sete pontos? Ainda mais quando chegou o treinador da equipa B"

Bruno Lage tem apenas uma certeza para o clássico: o resultado não irá decidir nada.
Lage:
Bruno Lage dá indicações à equipa Lusa

Bruno Lage tem apenas uma certeza para o clássico: o resultado não irá decidir nada em relação ao campeonato. Na antevisão do jogo com o FC Porto, da 3.ª jornada da I Liga, o treinador do Benfica lembrou que na época passada os 'encarnados' estiveram a sete pontos mas conseguiram vencer o campeonato, mesmo tendo recorrido ao treinador da equipa B. O treinador falou dos possíveis recordes que pode bater, de Chiquinho e Raul de Tomás.

Chiquinho é ameaça para Raul de Tomás? "Eu quero é ameaças de toda a gente. Queremos um plantel competitivo. Tem de existir competitividade e hoje o Inácio falou disso em tom de brincadeira, o jogador tem de senti como se estivesse no Vietname. Isso é o que nos faz crescer e todos nós queremos isso. Olhar apenas para o Raul de Tomás é olhar muito para o individual e nós não olhamos para isso. Coletivamente temos criados muitas situações e temos marcado muitos golos."

Bater recorde com melhor série vitoriosa com o FC Porto: "A única preocupação é vencermos o nosso jogo. Não interessa para o momento das equipas quaisquer recordes. Ninguém perde nada à terceira jornada. Exemplo disso foi o que fizemos na época passada. Temos de ter consciência do trabalho que temos de fazer amanhã.

As mudanças no FC Porto, entre o 4-3-3 e o 4-4-2: "Tentem fazer uma análise de um jogo sem saber um resultado e o momento dos golos. Vão ter uma análise completamente diferente. O mais importante é não fugir das características dos nossos jogadores. A outra questão é o momento em que perdemos a bola e ter gente atrás da linha da bola. É isso que vai acontecer. O FC Porto jogando em 4-4-2 o nosso equilíbrio é feito de uma maneira. Se jogar de outra forma é feito de outra maneira."

Vitória do Benfica deixa FC Porto a seis pontos: "É olhar para o nosso exemplo a época passada. O que vocês [n.d.r. jornalistas] diziam sobre nós quando estávamos a sete pontos? Que tínhamos perdido o campeonato.  E então quando chegou o treinador da equipa B ainda mais. Independentemente da distância pontual a seguir ao jogo, nada fica decidido à terceira jornada."

FC Porto perdeu muitos jogadores em relação à época passada: "Curiosamente, não vejo grandes diferenças. Aquilo que é a questão coletiva está presente. O Díaz é um jogador parecido com o Brahimi. O Brahimi, por vezes, vinha jogar à frente do nosso bloco. O Díaz ataca as costas do central. Isso depende das características dos jogadores. Em função dos quatro jogos que fez, com o Baró fazem um linha de três médios atrás dos avançados... Mas têm a força do coletivo bem forte".

FC Porto mais pressionado para vencer? Acho que não. Nenhuma das equipas vai olhar para a tabela classificativa ou para os pontos. A grande preocupação é de vencer o jogo. Nós, independentemente do nosso percurso, não estamos pressionados? O FC Porto não tem de vencer o Clássico? Ambas as equipas estão pressionadas e motivadas para vencer o jogo."

O Benfica-FC Porto, da 3.ª jornada da I Liga, está marcado para às 19h00 deste sábado e poderá ser acompanhado no SAPO Desporto, com fotos e vídeos dos principais lances.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Veja também

 
 

Comentários

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa , as nossas notificações ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.