Júlio César é um profundo admirador de Jorge Jesus apesar dos dois só se terem cruzado durante uma temporada no Benfica. Ora o guardião não tem dúvidas sobre a qualidade do técnico e elege mesmo Jesus como o melhor da carrrira.

"Acho que foi o Jorge Jesus. Mesmo no final de carreira. Eu gosto muito do trabalho dele. É um treinador realmente diferenciado. Mas não desmerecendo os outros, obviamente. Mourinho foi o ápice da minha carreira. Por coincidência dois portugueses. Foi uma época muito vitoriosa com ele no Inter de Milão, foi contratado para ganhar a Champions, era uma obsessão do presidente e era muito respeitado na competição. Mas entre o Mourinho e Jesus, eu fico com três dedos acima para o Jesus", referiu em declarações ao programa de televisão Caioba Game Show.

Sobre os pontos forte de Jesus, o ex-guardião destaca a forma como o português entende o jogo.

Taticamente, ele é absurdo. Respira aquilo 24 horas por dia. Ele tem uma frase: 'jogar à bola todos jogam, agora, entender o jogo poucos entendem'. Eu lembro-me que, quando cheguei ao Benfica, no primeiro ano, aprendi muita coisa. Coisas que eu jamais imaginaria, no final de carreira, com 34 anos, vários títulos conquistados e uma história bonita no futebol. Em termos de gestão, exige muito", referiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.