Declarações de João Henriques, treinador do Vitória de Guimarães após a derrota frente ao FC Porto por 3-2.

Derrota dolorosa: "É frustrante. É fruto da imaturidade da equipa. Uma equipa mais madura hoje ganhava ao FC Porto. Quem chega à vantagem e no lance seguinte deixa que aconteça o empate, é revelador do crescimento da equipa, que está em fase precoce. Contra estas equipas, erros de posicionamento e falta de matreirice em determinadas situações fazem com que se saia sem pontos. Era merecido, por aquilo que fizemos perante um adversário difícil".

Erros nos golos: "Tirando o primeiro golo, os outros dois que sofremos são situações fruto da imaturidade da equipa e isso paga-se caro contra uma equipa deste nível. Já na Luz aconteceu a mesma coisa. Estamos satisfeitos só com uma coisa: esta equipa bateu-se de frente, olhos nos olhos contra o campeão nacional. O Vitória foi uma equipa a saber ler o que era preciso fazer para ferir este adversário."

Mexidas com lesão de Jorge Fernandes: "É das substituições que não queremos fazer, por lesão. Não estava planeada. Queríamos ter a oportunidade de ter essa ultima alteração para outras coisas. Quando colocámos o Marcus Edwards para arriscar, nesse mesmo lance sofremos o terceiro golo. Não levámos pontos, estamos tristes, mas confiantes para o futuro."

Mais um golo de Estupiñan: "O nosso trabalho é tentar potencializar os ativos do clube. Integrou-se muito bem na equipa principal. Para o que queremos atualmente tem sido útil, vai continuar a ajudar-nos. Queremos andar mais perto dos quatro da frente do que pensar nos que vêm atrás."

O FC Porto, que esteve por duas vezes em desvantagem, virou esta terça-feira o resultado e venceu em casa do Vitória de Guimarães por 3-2, no jogo que encerrou a 11.ª jornada da I Liga de futebol.

Os vitorianos entraram melhor e, aos sete minutos, Rochinha inaugurou o marcador, tendo o iraniano Mehdi Taremi, aos 42, levado o jogo igualado para intervalo. Os vimaranenses recolocaram-se na frente aos 63, por intermédio do colombiano Óscar Estupiñán, mas o FC Porto reagiu de imediato e Taremi, aos 65, 'bisou' na partida, para o também colombiano Luis Díaz protagonizar a reviravolta, aos 80.

Com esta vitória, o FC Porto fecha a ronda no terceiro lugar, com 25 pontos, menos dois do que o Benfica, segundo, e quatro do que o comandante Sporting, enquanto o Vitória é quinto com 19.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.