O FC Porto ficou hoje a um ponto da liderança do campeonato, ao vencer em casa do Vitória de Guimarães, por 2-1, em jogo da 21.ª jornada. Douglas (10 minutos), na própria baliza, e Marega (60) marcaram os golos dos 'dragões', com Bruno Duarte (49) a fazer o tento dos vimaranenses, num encontro que esteve interrompido alguns minutos, devido a insultos racistas ao avançado maliano.

Com este resultado, e face à derrota do Benfica na Luz, a equipa de Sérgio Conceição reduz para um ponto a diferença para os 'encarnados', que têm 54, enquanto o Vitória segue na oitava posição, com 28.

Sem o castigado Soares, Zé Luís liderou o ataque portista, numa equipa onde Mbemba voltou a ser opção face à lesão de Pepe e Corona regressou à lateral direita. Por sua vez, Ivo Vieira faz apenas uma alteração em relação ao onze que goleou o Famalicão (0-7) na última ronda, com Lucas Evangelista a render João Carlos Teixeira, a contas com problemas físicos.

O FC Porto entrou na partida bem ao seu jeito, a pressionar o Vitória. Logo aos cinco minutos, Sacko tentou tirar a bola da zona de perigo, mas acabou por colocá-la nos pés de Zé Luís. O avançado cabo-verdiano não contava com a oferta do adversário e acabou por perder espaço para o remate.

A equipa de Sérgio Conceição acabaria por chegar à vantagem pouco depois (10'), num lance infeliz de Douglas: boa jogada dos dragões pela direita, com Zé Luís a cruzar para Sérgio Oliveira, que encheu o pé e atirou com estrondo à trave. A bola bateu nas costas do guardião vitoriano e acabou por entrar.

O Vitória, contudo, não acusou o golo e conseguiu incomodar a defesa portista em mais do que uma ocasião. Aos 18' Marcano salvou em cima da linha de golo o remate de Marcus Edwards, e depois foi Marchesín, com uma grande intervenção, a negar o empate a Pepê Rodrigues. Aos 20' Bruno Duarte picou a bola por cima de Marchesín e acertou no ferro, mas estava em posição irregular.

Depois de um início alucinante, o FC Porto conseguiu estancar as investidas dos vimaranenses, levando a que o jogo esfriasse nos minutos que se seguiram. Ainda assim, Marega podia ter feito o 2-0 perto do intervalo, após jogada de Otávio pelo meio, a entregar para o maliano, que em boa posição rematou ao lado.

Na segunda parte foi o Vitória a entrar com tudo e só precisou de quatro minutos para fazer o empate: excelente jogada de Ola John pela esquerda, a conseguir cruzar no meio de três jogadores do FC Porto e a encontrar Bruno Duarte ao segundo poste, que atirou de cabeça para o fundo da baliza.

Nesta fase a equipa de Ivo Vieira procurava encostar os 'dragões' às cordas, mas não conseguia acertar no alvo, acabando por ser o FC Porto a marcar, numa altura em que mostrava dificuldades em pegar no jogo: bola longa para as costas da defesa vimaranense, Marega ganhou o duelo com Pedro Henrique e conseguiu controlar em condições de ficar na cara de Douglas, atirando para o 2-1.

O episódio que se seguiu foi, no mínimo, lamentável: Marega pediu para abandonar o jogo, perante os insultos racistas dos adeptos vitorianos, que começaram depois de o maliano ter festejado com algumas provocações para a bancada. Sérgio Conceição ainda tentou demover o ponta de lança, mas sem sucesso. Marega abandonou mesmo o relvado, entrando Manafá para o seu lugar.

A paragem acabou por quebrar o ritmo ofensivo do Vitória, que ainda viu Corona (82'), solto na área, a disparar cruzado sobre a trave. Davidson teve uma ocasião soberana para empatar a partida, já em cima do apito final, mas o remate acrobático, muito perto da área, saiu por cima da baliza de Marchesín. E o FC Porto respirou de alívio...

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.