A SAD do FC Porto revelou, no Relatório e Contas relativo ao 1.º semestre da temporada, que os direitos económicos de Diogo Costa, João Mário e Fábio Vieira foram dados como garantia em operações de ‘factoring’, entre setembro e novembro de 2021.

Segundo o jornal 'Correio da Manhã', há vários anos que o clube recorre a este tipo de empréstimos, em que antecipa uma receita futura a troco do pagamento de juros, para resolver a falta de liquidez.

Deste modo, a menos que os 'dragões' paguem à financiadora, quando o guarda-redes, o lateral-direito e o médio forem vendidos, o valor da venda equivalente à garantia prestada não irá entrar nos cofres portistas.

Entre as garantias oferecidas para conseguir financiamento estão também os direitos económicos de jogadores mais experientes como Uribe e Taremi.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.