O FC Porto está a um ponto de se sagrar campeão português de futebol, o que pode conseguir quarta-feira, frente ao Sporting, ou na véspera, com novo ‘tropeção’ do Benfica, do qual chegou a estar a sete pontos.

À entrada para a 32.ª jornada da I Liga, os 'dragões' têm oito pontos de avanço sobre os 'encarnados' e estão perto de celebrar o 29.º título, numa temporada que foi tudo menos perfeita.

Depois de ter desperdiçado uma vantagem de sete pontos em 2018/19, 'oferecendo' o campeonato ao Benfica, e de ter perdido as finais da Taça da Liga e da Taça de Portugal, o FC Porto entrava pressionado para a nova época e o início foi de 'pesadelo', com a eliminação na terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, frente ao Krasnodar.

Mesmo com um ataque mais forte ao mercado do que em anos anteriores, com contratações como as de Marchesín, Uribe, Nakajima, Luis Díaz e Zé Luís, o FC Porto nunca entusiasmou e começou o campeonato com uma derrota frente ao regressado Gil Vicente.

O mau começo parecia ter sido esquecido e os 'dragões' conseguiram uma série de sete vitórias consecutivas, entre as quais uma em casa com o rival Benfica, naquela que foi a primeira derrota de Bruno Lage no banco das 'águias' para o campeonato.

Contudo, dois empates e uma derrota em casa, com o Sporting de Braga (2-1), deixavam o FC Porto a sete pontos do Benfica no final da primeira volta.

A derrota, poucos dias depois, novamente com o Sporting de Braga, de Rúben Amorim - que agora treina o Sporting -, na final da Taça da Liga, levou Sérgio Conceição a colocar o lugar à disposição, dizendo que havia falta de união no clube.

Pinto da Costa segurou o treinador, que comparou algumas vezes com José Maria Pedroto, e o FC Porto conseguiu nova série de seis triunfos na I Liga, batendo o Benfica no Dragão, num encontro que marcou o ponto de viragem no campeonato, pois os 'encarnados', que tinham conseguido 16 triunfos seguidos, só venceram três dos 11 jogos seguintes.

Mesmo sem grandes exibições, talvez à exceção das segundas partes com Boavista (4-0) e Belenenses SAD (5-0), e uma derrota com o Famalicão (2-1), na retoma após a paragem causada pela covid-19, os 'azuis e brancos' acabaram por ser mais consistentes e estão muito perto de conquistar um segundo título em três anos.

A retoma trouxe também uma maior aposta em alguns jovens da formação, como Tomás Esteves, Vítor Ferreira e Fábio Vieira.

Na Europa, apesar de uma fase de grupos inconstante, o FC Porto acabou claramente eliminado nos 16 avos de final pelo Bayer Leverkusen, com um agregado de 5-2.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.