É sabido que o FC Porto é dos grandes adversários de Jorge Jesus e o que lhe tem causado mais dissabores desde que iniciou a carreira como treinador principal, em clubes da primeira divisão do futebol português na temporada de 1995/96.

Olhando apenas para os números no campeonato que é onde nos vamos centrar, tendo em conta que estamos na antecâmara do clássico, o saldo é claramente negativo para o técnico natural da Amadora.

Em 35 encontros frente ao FC Porto, ao serviço de várias equipas, o técnico somou apenas seis vitórias e nove empates. As derrotas chegam às duas dezenas frente ao emblema da Invicta.

A primeira derrota frente aos azuis e brancos teve lugar na temporada de 95/96, altura em que JJ comandava o Felgueiras. Desaire pesado por 6-2 frente ao então campeão nacional.

Abordando apenas os jogos no Dragão, os números são ainda mais constrangedores. Em 18 jogos, só por duas vezes Jesus saboreou a vitória, contra três empates e 13 derrotas.

Curiosamente foi no comando técnico do Sporting que o timoneiro somou o seu único saldo positivo em embates frente ao seu maior 'nemesis': Três vitórias, um empate e duas derrotas. Também ao serviço do Moreirense, em 2004/05, conseguiu um empate frente aos Dragões (1-1), em apenas um confronto com este adversário no comando técnico do emblema de Moreira de Cónegos.

Foi ao serviço do Benfica que somou o maior número de jogos (12), mas também o maior número de derrotas: 6.

Vitórias no Dragão

No terreno do FC Porto, Jorge Jesus venceu apenas em duas ocasiões: Triunfo por 2-0 ao serviço do Benfica na temporada de 2014/15. E depois em 2016, com o Sporting a impor-se por 3-1 no Dragão.

A derrota mais traumática

Já se sabe que o estádio do Dragão é um autêntico pesadelo para Jorge Jesus e onde o técnico viveu um dos piores momentos da carreira.

A 7 de novembro de 2010, Jesus sofreu uma goleada por 5-0 em duelo referente à 10.ª jornada. Outro episódio, quiçá o mais traumático, teve lugar a 11 de maio de 2013. O Benfica liderava a liga com mais dois pontos que o FC Porto. Se vencesse era campeão, se empatasse teria tudo para confirmar o título na última jornada. O empate resistiu até ao minuto 92´, altura em que Kelvin marcou e Jorge Jesus ajoelhou.

O técnico de 66 anos vai assim tentar mudar a maré a um histórico muito negativo, que conheceu mais um capítulo há apenas três semanas: Derrota do Benfica frente ao FC Porto (2-0) no dia 23 de dezembro, com os dragões a conquistarem mais uma Supertaça.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.