O treinador do Farense disse hoje que o foco da sua equipa na receção ao FC Porto passa por "conquistar pontos", no jogo da 15.ª jornada da I Liga de futebol, no Estádio de São Luís, onde está invicto.

Falando na antevisão à partida de segunda-feira, Sérgio Vieira recordou a "boa imagem" deixada contra outras equipas "bem posicionadas na tabela", como Sporting, Sporting de Braga e Benfica, em que o Farense esteve "muito próximo de pontuar ou até quem sabe ganhar".

"Temos de trazer daí a competitividade, a organização, colocar dentro de campo toda a motivação para expor a qualidade individual que nós temos, nos momentos com bola, e sermos muito solidários e compactos, acho que isso é que temos de trazer desses jogos, mas com o foco muito grande que é conquistar pontos, que é isso que conta no futebol", salientou.

Depois de ter iniciado a época no Estádio Algarve (um empate e duas derrotas), a equipa de Faro voltou ao Estádio São Luís, onde permanece invicto, somando três vitórias e um empate.

"Infelizmente, nos três jogos iniciais não jogámos no nosso campo. Ainda para mais, jogámos num campo com as medidas máximas a nível nacional. Mais nenhum campo tem 107x72 metros, como o Estádio Algarve, algo de muito estranho. Mas já passou", lembrou o técnico do Farense.

Para Sérgio Vieira, o São Luís é uma das receitas para defrontar o campeão nacional. "O São Luís é a nossa casa, é a casa a que estamos habituados, a ter presentes os nossos adeptos, tentando senti-los lá e sentir toda a história e mística que o clube tem. Mas esse é um dos fatores. Existe depois a força do adversário, as decisões de arbitragem, o estado do relvado."

"Esse fator, felizmente, agora, tem-nos favorecido. Vamos tentar agarrar-nos a todos os outros, àquilo que a gente controla, focar-nos simplesmente nisso para cumprir com o objetivo, que é mais uma vez conquistar os três pontos", acrescentou o treinador.

Sobre o FC Porto, Sérgio Vieira acredita que o adversário "não vai ficar abalado" com a eliminação na Taça da Liga, frente ao Sporting, mas já aponta "alguma imprevisibilidade" na análise aos ‘dragões', face às ausências devido ao novo coronavírus.

"[O FC Porto] é um clube grande, com uma estrutura preparada para isso. Tem de ter primeiras e segundas opções, às vezes até terceiras opções na equipa B ou nos juniores. Não é um fator que perturbe profundamente, pode mexer com uma ou outra opção, mas vamos encontrar um FC Porto forte, a lutar pelo objetivo do jogo, com qualidade coletiva e individual", frisou.

O lateral-direito Tomás Tavares, o último reforço apresentado já neste mercado de inverno, emprestado pelo Benfica, poderá ser opção, à semelhança de Pedro Henrique, Hugo Seco e Cláudio Falcão, que recuperaram de lesões.

O Farense, 16.º classificado, com 12 pontos, recebe na segunda-feira o FC Porto, segundo, com 32, em jogo agendado para o Estádio de São Luís, em Faro, às 20:15, com arbitragem de Manuel Mota, da associação de Braga.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.