Os sócios do Vitória de Guimarães acima de 70 anos estão satisfeitos com os contactos que o clube da I Liga portuguesa de futebol lhes dirigiu, procurando conhecer as suas necessidades no âmbito da pandemia da covid-19.

Ao abrigo de um plano de entrega ao domicílio de alimentos e medicamentos a quem está incluído no grupo de risco da doença, os vimaranenses já contactaram, via telefone, os quase 2.000 associados nessa faixa etária, adiantou hoje à Lusa fonte oficial do clube.

Os minhotos já publicaram, inclusive, um vídeo na rede social Facebook, em que dois sócios agradecem a entrega de bens em suas casas, mas a mesma fonte reconheceu que a maioria das pessoas contactadas não precisou desse serviço, até agora.

Um desses sócios, Domingos Faria, de 84 anos, assumiu ter rejeitado a oferta pelo facto de ter dois filhos a viverem "mesmo ao lado", que lhe entregam aquilo que precisa, mas mostrou-se "feliz" com a atenção que o Vitória lhe dedicou, numa chamada realizada na passada quarta-feira.

"A funcionária perguntou-me se estava tudo bem comigo e se precisava que alguém levasse alimentos ou medicamentos a casa. Senti-me muito feliz", realçou o sócio número 429, filiado no clube há quase 52 anos.

Com memórias ainda vivas do Campo da Amorosa, ‘casa' dos vitorianos entre 1946 e 1965, e de futebolistas do início da década de 60, como Peres, Mendes, Caiçara e Rola, Domingos Faria reconheceu que agora, face às "limitações físicas", só se desloca ao Estádio D. Afonso Henriques quando os jogos são à tarde, na companhia de um neto.

Já Francisco Novais, de 77 anos, é presença assídua no anfiteatro vitoriano, a não ser que “esteja doente”, e vê na televisão todos os desafios em que a formação de Guimarães se apresenta na condição de visitante.

Contactado no princípio da semana, o sócio 305 assumiu não ter precisado do apoio, já que parte da família, com cinco filhos e 14 netos, vive perto da sua residência, mas considerou a iniciativa do Vitória "muito boa", principalmente para "quem precisa".

Associado dos vimaranenses há 55 anos, Francisco Novais frisou que as primeiras memórias associadas ao clube envolvem também o Campo da Amorosa e alguns dos primeiros futebolistas brasileiros que passaram por Guimarães, como Ernesto Paraíso, Carlos Alberto e Edmur, o melhor marcador da I Divisão na época 1959/60, com 25 golos apontados.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da COVID-19, já provocou mais de 103.000 mortos e infetou mais de 1,7 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Dos casos de infeção, mais de 341 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia, e o continente europeu é neste momento o mais atingido, com cerca de 870 mil infetados e 71.335 mortos.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, registaram-se 470 mortes e 15.987 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.