Jesús Corona não foi, ao contrário do que se esperava, vendido pelo FC Porto no últmo mercado de transferências, apesar de ter estado muito perto do Sevilha e de ter estado também nas cogitações do AC Milan.

O extremo internacional mexicano continua, assim, nos 'dragões', mas o seu contrato expira em junho de 2022, o que significa que, a partir de janeiro, poderá assinar por qualquer clube a custo zero. Só a renovação do vínculo do jogador com os 'azuis e brancos' evitará tal cenário mas, de acordo com a edição desta sexta-feira do jornal 'A Bola', tal cenário não se avizinha fácil.

É que Corona pediu seis milhões de euros brutos por temporada para assinar um novo contrato, ou seja, um ordenado idêntico ao que foi oferecido a Otávio. Exigências que, acrescenta a mesma publicação, não foram aceites pelo FC Porto, por considerar esse valor incomportável para o clube neste momento.

Assim, o impasse prossegue, embora, ainda de acordo com 'A Bola', o interesse do FC Porto em renovar com o jogador continue, de forma a evitar que, tal como sucedeu no passado com jogadores como Herrera ou Brahimi, também Corona parta sem qualquer contrapartida financeira para os 'dragões'.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.