Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, explicou o porquê de ter deixado Corona fora da ficha de jogo e Sérgio Oliveira no banco frente ao Arouca, em declarações à Sport TV.

Regresso às vitórias: "Demos continuidade ao que temos feito. Fizemos uma excelente pré-época, fizemos a nossa obrigação. O Arouca é uma equipa competente, quis jogar, organizou-se bem e foi um bom jogo. Parabéns aos jogadores. Todos são importante, estamos a acabar um período que é crucial em termos de estabilidade e espero que acabe o mais rápido possível."

Marcano a lateral-esquerdo: "Na Madeira também chegou à frente, é dos jogadores mais resistentes do plantel. Não podemos esquecer quem é que joga na equipa e que permite [também] algumas nuances do jogo. Tem tudo a ver com o trabalho semanal. Não só quando temos a bola. Tem a ver também com a sua qualidade e com a bola 'limpa' pela qualidade do seu pé esquerdo. O Marcano tem estado bem."

Utilização de Otávio: "É verdade que o Otávio faltou a alguns treinos, mas isso neste momento não é um problema. Fisicamente não perdia absolutamente nada. Bastava que se sentisse bem. O exame que fez não mostrou alguma lesão que pudesse agravar a lesão. Era uma questão de suportar um bocadinho a dor. É um jogador importante na nossa dinâmica."

Situações de Corona e Sérgio Oliveira: As minhas decisões têm como base os treinos, aquilo que os jogadores dão. Em função da semana e do jogo na Madeira, optei por outros jogadores, não tem nada a ver com o mercado. O Vitinha, em termos de forma atual, está melhor do que o Sérgio [Oliveira], por isso é que entrou e o Sérgio não. Confio plenamente nos dois jogadores. O Sérgio trabalha comigo praticamente há cinco anos, é um jogador que estimo muito, como o Corona. Fazem parte desta caminhada. São importantes para o FC Porto e para a equipa."

Otávio, médio do FC Porto, não escondeu a satisfação pela estreia nos convocados da Seleção portuguesa, em declarações à Sport TV.

Análise ao jogo: "Foi um jogo bem conseguido da nossa parte, dominámos o jogo todo, poderíamos ter feito mais golos, mas o que importa são os três pontos. Agora é descansar e preparar o próximo jogo com o Sporting. Se quisermos conquistar os três pontos, temos de manter a intensidade do primeiro ao último minuto e acho que o fizemos hoje."

Chamada à Seleção: "Fiquei sem palavras. Não estava à espera. Claro que a partir do momento em que me naturalizei português, sonhava com isso mas não esperava que fosse agora. Fico feliz pela chamada e vou dar o máximo por este país. É um ambiente diferente, estou ansioso para dar o meu melhor e conhecer toda a gente."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.