Sérgio Conceição elogiou a presença dos mais de 40 mil adeptos do FC Porto na goleada caseira frente ao Paços de Ferreira por 6-1, em jogo da 9.ª jornada da I Liga. Na zona de entrevistas rápidas à Sport TV, o técnico azul-e-branco falou da reação da equipa após a derrota na Alemanha para a Champions, do aumento de produção de Brahimi, da goleada por 6-1, do regresso ao 4-4-2.

Resposta à altura: "Foi dar continuidade ao que temos vindo a fazer, não há equipas imaculadas, que não tem uma ou outra derrota, mas era importante reagir, mostrar que somos a mesa equipa, dar contiguidade aos nossos resultados. Temos um grupo com muito caráter, numa missão muito grande de sermos campeões. Isto está no início, há muito caminho pela frente, mas não podemos passar do 8 ao 80. É bom que os adeptos saibam que estamos aqui a trabalhar de forma séria, as coisas podem não correr bem num ou noutro momento, mas não deixamos de ser o que somos. Uma palavra aos nossos adeptos, este mar azul tem de continuar porque só com eles, nos momentos menos bons principalmente, é que vamos conseguir chegar ao fim e estarmos todos contentes e felizes.

Pedia mais depois do 6-1: "É importante manter o foco, o objetivo no jogo e na época. Não pode ser um golo ou um dia menos bom que nos vai tirar do caminho. Nem tudo é um mar de rosas. Vai haver golos sofridos, algumas derrotas, mas importante é saber quando vamos e com quem vamos [lutar]. Temos um grupo de grande qualidade, que faz tudo para atingir os objetivos, eles entendem essa mensagem, com trabalho, dedicação, entrega. Todos aqui sofrem quando não se ganha. Ninguém quer ganhar mais do que nós, somos os primeiros a ficar desiludidos. Este ano temos um grupo muito determinado e queremos chegar ao fim da época e dar o título aos adeptos. Mas para isso temos de estar todos juntos".

Melhor FC Porto da época? "Apenas demos continuidade ao que temos vindo a fazer. O jogo tornou-se fácil porque tivemos bem em todos os aspetos, com e sem bola, reação após a perda da bola, muito dinâmica, muita mobilidade, a alegria e o prazer em jogar, respeitando sempre os colegas. Uma palavra para o Paços de Ferreira, um clube por quem tenho uma grande simpatia: não será esta derrota que vai abalar a equipa que até tem estado muito sólida no campeonato".

Exibições de Brahimi: "Fazemos trabalho específico com todos os jogadores. Às vezes damos uns puxões de orelha, talvez o Brahimi tenha sentido as orelhas a arder nalgum momento. Mas toda a gente sabe que tem de melhorar, a começar por mim. E isso é o primeiro passo para o Brahimi ser um jogador mais contínuo".

Regresso ao 4-4-2: "Jogamos com avançados de caraterísticas diferentes nos últimos dois jogos, jogamos sempre com dois avançados, só que [nos últimos dois jogos] um deles tinha caraterísticas de médio".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.