O presidente da Mesa da Assembleia Geral do Benfica, Virgílio Duque Vieira, garantiu hoje que a contagem de votos nas eleições do Benfica será apenas pelo sistema eletrónico, sem abertura de urnas.

“Qualquer sócio pode usar os meios ao dispor, se não confia no sistema. Tem os mecanismos legais ao seu dispor”, disse Duque Vieira, quando questionado em relação às dúvidas da fiabilidade do sistema já manifestadas pelos candidatos João Noronha Lopes (lista B) e Rui Gomes da Silva (lista D).

Nas eleições, que decorrem por voto eletrónico em 24 casas do Benfica no país e no pavilhão n.º 2 do Estádio da Luz, a votação é feita eletronicamente, com o sistema a imprimir um talão, que é depositado em urna.

“A mesa da AG optou, à semelhança do que fez nos últimos processos eleitorais, pelo voto eletrónico. A mesa adotou esse sistema, que é perfeitamente auditável, fidedigno, sério e rigoroso, e garante a confidencialidade”, disse o presidente da MAG.

Virgílio Vieira Duque rejeitou, porém, a possibilidade de se confrontar o voto eletrónico – os sócios recebem do sistema um papel com a designação da lista em que votaram e o número de votos, que depositam em urna -, com a abertura dessas urnas e contagem.

“As urnas não serão abertas, serão seladas (…)”, disse o presidente da AG, acrescentando que competirá a uma empresa de guarda valores recolher as urnas seladas e guardá-las durante um período de seis meses.

Nos esclarecimentos dados, Vieira Duque disse também que o candidato João Noronha Lopes pode “fazer o que entender”, depois de ter manifestado dúvidas em relação às garantias do sistema, e já depois de vários adeptos partilharem também nas redes sociais alegadas vulnerabilidades na votação pela internet, para o estrangeiro.

“Se alguém conseguir entrar no sistema não consegue votar”, explicou o presidente da Mesa da AG.

Vieira Duque disse também, e não havendo contagem física de votos, que o anúncio do vencedor será feito após a votação, que decorrerá até às 22:00, e que será dada a tomada de posse aos novos órgãos sociais.

“Já temos mais de 27 mil votantes [27.417] e, até às 22:00, esperamos que a votação venha a aumentar. Quero deixar claro que quem estiver na fila para votar, mesmo fora do pavilhão, votará. Estaremos cá as horas que forem precisas para que todos os sócios possam exercer livremente o seu direito de voto”, disse ainda.

O sufrágio de hoje - que manterá Luís Filipe Vieira como 33.º presidente ou elegerá um 34.º, entre João Noronha Lopes e Rui Gomes da Silva - foi antecipado em dois dias, devido à proibição de circulação de pessoas entre concelhos, como medida de combate à pandemia de covid-19.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.