Quatro jogos depois, o Benfica voltou aos triunfos na I Liga, ao bater o Famalicão por 2-0, na 18.ª ronda da prova. Os 'encarnados' marcaram cedo, aos três e sete minutos, por Darwin e Otamendi, num jogo que marcou o regresso de Jorge Jesus ao banco, após recuperar da COVID-19. O Benfica iguala o SC Braga no terceiro posto, com 37 pontos e fica a três do FC Porto, segundo colocado, e a oito do líder Sporting, que ainda não jogou nesta ronda.

Águia com entrada 'à matar'

O regresso de Jorge Jesus ao banco parecia ser o clique que faltava para o Benfica 'acordar' e começar a acertar com a baliza. Com apenas uma mudança em relação ao onze que empatou 0-0 com o Vitória de Guimarães, os 'encarnados' subiram o relvado da Luz com muita 'fome' de golos. E deixaram isso bem patente nos primeiros minutos, com uma eficácia que contrasta com a exibida nos anteriores quatro jogos, em que a equipa não somou qualquer triunfo na Liga.

Aos três minutos, Everton Cebolinha entrou na defensiva nortenha como 'faca quente em manteiga', deixou várias adversários pelo caminho antes de servir Darwin Nuñez na pequena área para o 1-0. O Famalicão ainda pediu fora-de-jogo mas o avançado uruguaio estava em posição legal por 26 centímetros.

Se marcar cedo era o que desejava o Benfica, marcar duas vezes era o ideal. Depois de um livre lateral, Taarabt atirou forte, para defesa incompleta de Luiz Júnior. A bola sobrou para Otamendi que empurrou para o 2-0. Dois golos em dois remates.

Este não era o início idealizado por Silas, novo treinador do Famalicão. A equipa não tinha bola e quando a tinha, perdia-a com muita facilidade. O Benfica dominava em todos os capítulos do jogo e ia jogando perto da área adversária, criando lances de perigo. Aos 18, Grimaldo serviu Taarabt na área mas o cabeceamento do marroquino saiu ligeiramente por cima. Aos 24 é Darwin a colocar à prova o jovem guardião famalicense mas Júnior defendeu o tiro do uruguaio, em mais uma perda de bola do Famalicão.

Silas corrige e Famalicão cresce

Silas aproveitou para trocar o médio Edwin Herrera pelo avançado Alexandre Guedes. Uma troca que surtiu efeito já que o Famalicão cresceu no jogo, passou a ter mais bola e a chegar mais perto da área adversária. Aos 27 minutos, depois de um livre lateral, a bola sobrou para Gil Dias que rematou de pronto, com o esférico a bater no poste da baliza de Odysseas.

Depois de ter terminado o primeiro tempo com mais dois lances de perigo (Seferovic e Cervi), o Benfica entrou no segundo tempo novamente à procura de marcar cedo. Darwin Nuñez voltou a ter nova oportunidade mas o seu remate foi desviado por um contrário.

O Famalicão, que tinha subido o nível de agressividade na disputa de bola, conseguiu alguns contra-ataques, embora as soluções fossem sempre individuais. Aos 58 minutos, Rúben Vinagre explorou bem a falta de velocidade de Otamendi, deixou o argentino fora da jogada mas, ao entrar na área, optou por rematar (para fora) em vez de servir Alexandre Guedes.

Depois foi Gil Dias, em duas situações, sempre em lances individuais, a criar perigo.

O Benfica, que tinha entrado em campo sem qualquer português no onze, 'corrigiu' a situação ao trocar Cervi por Pizzi. Silas lançou Diogo Figueiras e Valenzuela nos postos de Ivo Rodrigues e Patrick William, dando mais frescura atacante à sua equipa.

Mas era Gil Dias o homem mais perigoso do Famalicão. Aos 63 rematou para defesa segura de Odysseas Vlachodimos. Aos 70, novamente o esquerdino a ficar perto do golo, num remate de primeira a passe de Heriberto que passou pouco ao lado. Aos 71 novamente o guarda-redes grego chamado a intervir, a remate de Ugarte em zona central, mas a bola foi à figura do guardião 'encarnado'.

Com o jogo partido, depois de o Famalicão apostar tudo no ataque, o Benfica passou a dispor de muito espaço para sair a jogar, muitas vezes em igualdade numérica, mas faltava critério na decisão no último terço. Aos 82 minutos, Seferovic teve cabeça e calma na condução, entrou na área, esperou e soltou na hora certa para Darwin mas o uruguaio atirou por cima. Um falhanço incrível!

Já quase a terminar, mais duas oportunidades, uma para cada lado: Lukovic obrigou Odysseas a brilhar aos 89, Everton fez o mesmo com Júnior na outra baliza aos 90.

Depois de quatro jogos sem vencer na I Liga (derrota com Sporting e empates com FC Porto, Nacional e Vitória de Guimarães), o Benfica volta a vencer na prova, iguala o SC Braga, com 37 pontos e fica a três do Sporting e a oito do líder Sporting que só joga esta terça-feira, 09 de fevereiro, com Gil Vicente.

Já o Famalicão soma duas derrotas com Silas, ainda não marcou com o novo técnico e está numa posição desconfortável: a equipa sofreu a quarta derrota seguida e manteve-se com 14 pontos, no 17.º e penúltimo lugar.

Veja o resumo do jogo!

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.