A chegada de Luka Jovic ao Real Madrid permite ao Benfica encaixar 16,2 milhões de euros relativos aos 30% da mais-valia que detinha numa transferência do jogador. Juntando esse valor aos seis milhões pagos pelo Eintracht Frankfurt aquando do empréstimo do avançado sérvio, perfaz uma verba total de 22,2 milhões de euros.

Jovic, de resto, não foi o único jogador excedentário a render milhões aos 'encarnados' nesta temporada. No início de abril, Raúl Jiménez transferiu-se em definitivo para o Wolverhampton, que pagou 38 milhões de euros pelo mexicano, verba à qual se acrescentou a taxa de empréstimo de três milhões de euros pagos em julho. Contas feitas, foram 41 milhões de euros a entrar nos cofres das 'águias'.

Além disso, a venda de Anderson Talisca ao Guangzhou Evergrande representou a segunda maior transferência do Benfica nesta temporada, pois em julho recebeu 5,8 milhões de euros pelo empréstimo, tendo em dezembro os chineses exercido o direito de opção no valor de 19,2 milhões de euros, totalizando um encaixe de 25 milhões.

Apenas com estes três jogadores, o Benfica encaixou um total de 88,2 milhões de euros, valor que o jornal Record faz eco na sua manchete desta quarta-feira. E convém não esquecer, também, o encaixe realizado com Bryan Cristante (7,75 ME), e Salvador Agra (500 mil euros).

O clube da Luz ainda pode receber 15 milhões de euros pela venda de André Carrillo ao Al-Hilal. O antigo clube de Jorge Jesus tem o direito de opção de compra sobre o peruano no valor anteriormente referido, que terá de exercer até 30 de junho. E os sauditas já tinham pago quatro milhões de euros pelo empréstimo do jogador.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.