Depois da vitória na quarta-feira passada em França, o FC Porto volta a entrar em campo já este sábado, na 8.ª jornada da I Liga, menos de 72 horas depois do embate com os franceses. A equipa quase que não teve tempo para descansar, entre viagens e pouco treino.

O jogo com o Santa Clara, marcado para às 18h00 (17 horas locais, em Ponta Delgada), é de grande importância para o FC Porto, depois das derrotas com Paços de Ferreira e Marítimo e do empate com o Sporting. Em apenas sete jornadas os 'dragões' já perderam oito pontos, algo nada habitual, pelo que novo desaire nos Açores deixaria a equipa em maus lençóis na tabela, apesar de estarmos numa fase inicial da época.

Em caso de derrota, o FC Porto será igualado pelo Santa Clara na tabela mas irá sofrer uma queda, podendo terminar esta 8.ª ronda num 8.º posto e ficar já a nove pontos do Sporting. Algo que os homens de Sérgio Conceição querem evitar.

Para a viagem aos Açores, o FC Porto levou uma grande comitiva, de 26 jogadores. Destaque para as chamadas de Uribe, ele que falhou a viagem dos ‘dragões’ a Marselha. O lateral direito Carraça é outra das novidades no grupo, que perdeu o médio senegalês Loum. O defesa central Pepe, que tem estado ausente nas últimas semanas devido a lesão, também foi chamado, tal como aconteceu com o Marselha.

Sérgio Conceição deverá voltar a mexer no onze, até porque há jogadores com uma sobrecarga de jogos e os campeões nacionais entram em campo já na terça-feira, na receção ao Manchester City, onde vão tentar carimbar o apuramento para os oitavos de final da 'Champions'. É provável que o técnico dê minutos a jogadores como Diogo Leite, Nanú, Fábio Silva, Nakajima e Taremi, pelo que não será de estranhar se um ou mais desses nomes integrar o onze inicial.

Histórico muito favorável ao FC Porto nos Açores

Este será o sexto jogo do FC Porto no terreno do Santa Clara, a contar para a Primeira Liga. Nos anteriores cinco, os dragões venceram quatro e perderam um.

O primeiro embate entre estes dois emblemas na divisão maior do futebol português só aconteceu na época 2000/01, com vitória portista por 2-0. Marcaram Nuno Capucho e Jardel para o FC Porto, treinado por Fernando Santos. Manuel Fernandes era o treinador do Santa Clara.

Ao segundo encontro em São Miguel, os açorianos levaram à melhor, dois anos depois, naquele que é o único triunfo sobre o FC Porto: vitória por 2-1 na 16.ª jornada da Liga 2001/02, com um bis do espanhol Toñito, ele que jogava no emblema açoriano por empréstimo do Sporting. Hélder Postiga fez o tento dos 'dragões', na altura orientados por Octávio Machado.

Na época seguinte, a última do Santa Clara na Primeira Liga, antes de descer de divisão, o FC Porto vence por 3-1, com golos de Hélder Postiga (2) e o lituano Edgaras Jankauskas. O angolano Figueiredo marcou para o Santa Clara, na jornada 13 da época 2002/2003.

O Santa Clara esteve depois muitos anos na Segunda Liga e só viria a subir em 2018/19, época em que perdeu por 2-1. Zé Manuel, que viria a ser contratado pelo FC Porto, marcou para os açorianos, Marega e Tiquinho Soares para o FC Porto. Na época passada, novo triunfo azul-e-branco, agora por 2-0 (Manafá e Marcano).

O que dizem os treinadores: Conceição queixa-se do calendário, Daniel Ramos avisa FC Porto

Na antevisão do jogo, Sérgio Conceição deixou críticas ao calendário e ao facto de o FC Porto realizar este jogo, menos de 72 horas depois do seu último encontro.

"Todos os jogos são diferentes e requerem trabalho diferente com o pouco tempo que temos, porque não nos podemos esquecer que chegamos ontem às 4h30 da manhã… Vamos jogar com menos de 72 horas de intervalo e é importante que as pessoas pensem um bocadinho nisto. Porque não tem nada a ver com a nossa dedicação, nem com a falta de tempo, tem a ver com o risco dos jogadores se lesionarem. Eu estava a ouvir o Klopp a dizer que se calhar, com este ritmo, ia acabar a equipa com 10 ou 11 jogadores. É bom estar na Europa, agora temos de olhar num contexto mais generalizado, olhar para as seleções, jogos amigáveis… Já falamos sobre isso e é preciso alguma proteção. A verdade é que nos deparamos com um jogo em menos de 72 horas e depois se não ganharmos 'O Sérgio Conceição não percebe nada disto' e não olham para estas coisas", queixou-se o treinador dos azuis-e-brancos.

Na mesma conferência, Conceição destacou o inédito que é ver o FC Porto no 4.º lugar da I Liga, algo que, garante, não lhe tira o sono.

A antevisão do jogo também foi marcada por algumas questões relativamente a morte de Reinaldo Teles, dirigente portista, ocorrido na quarta-feira. Uma morte que abalou a família portista.

"Existem jogadores que conhecem e que conheciam em quem era o Sr. Reinaldo, mas penso que com esta atmosfera que existe eles percebem a grandeza da pessoa em questão. Nós, treinadores e equipa técnica, não só nestas situações, mas em todos os jogos, tentamos motivar os nossos jogadores", atirou.

O Santa Clara está a fazer um arranque de época dentro do previsto e até pode igualar o FC Porto na tabela, em caso de vitória. Daniel Ramos tem noção deste facto e recordou que os 'dragões' podem ficar numa posição "incómoda" na I Liga de futebol se não vencer.

"Temos a noção de que é um jogo que traz um grau de dificuldade bastante elevado e percebemos também que, da parte do FC Porto, continuar a perder pontos fica incómodo perante aquilo que é importante para [depois] recuperar. […] O que nos compete é identificar aquilo que é importante para o jogo, é percebermos que esse grau de dificuldade vai existir, é prepararmos, como fizemos durante a semana, a equipa, para este grau de dificuldade e respondermos dentro de campo", afirmou Daniel Ramos, em conferência de imprensa, no estádio de São Miguel, em Ponta Delgada.

Sobre o facto de o FC Porto jogar com menos de 72 horas de descanso em relação ao jogo da Liga dos Campeões com o Marselha, Daniel Ramos recordou que o plantel dos 'azuis e brancos' tem "capacidade para ser reajustado" e a "máquina FC Porto tem experiência a responder a um tempo curto de recuperação".

"O fator vitória muitas vezes esconde aquilo que é um outro jogador mais ou menos fatigado, e a vitória traz outra alegria às pernas", acrescentou.

Ainda assim, o técnico dos açorianos defendeu que o tempo entre as partidas devia ser "mais longo", ressalvando, contudo, que este ano é "atípico", devido à pandemia da covid-19.

O Santa Clara, sexto classificado, com 10 pontos, recebe o FC Porto, quarto com 13, este sábado, às 17h00 locais (mais uma hora no continente), no estádio de São Miguel, nos Açores.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.