Início da segunda volta em Alvalade, noite de muita chuva e pintada de um verde apagado, sinónimo de pouca esperança, com os primeiros lugares já à distância de um abismo. Depois de gorado o objetivo Taça da Liga, o Sporting queria virar a página no primeiro jogo da segunda metade do campeonato.

Assolado por um misto de lesões e castigos, sem Bolasie, Vietto, Mathieu e Bolasie, Silas teve que improvisar chamando Neto para o centro da defesa junto a Coates, Borja para o lado esquerdo e Jesé para o ataque. A toada começou morna com os de Alvalade no controlo do jogo, num carrocel municiado por Bruno Fernandes e Wendel.

Leia a crónica da partida

O Marítimo que atravessava um bom momento - Há seis jogos que não perdia para a Liga - ofereceu a iniciativa ao Sporting que no entanto teve muitas dificuldades ao longo do jogo para criar oportunidades. Aos insulares faltou quase sempre agressividade tanto a nível ofensivo como defensivo.

A 'fava' do jogo acabou por calhar a Luiz Phellype que teve que ser substituído ao quarto de hora, o que permitiu a estreia de Sporar que deixou para já bons apontamentos. O esloveno mal entrou teve a oportunidade para fazer estreia de sonho, mas o guardião Amir não deixou.

Veja o resumo da partida

Pressionado para vencer de forma a 'roubar' o terceiro lugar ao Famalicão, o 'leão' não conseguia definir no último terço e não conseguiu causar grandes distúbios aos visitantes na primeira parte, com excepção de um pontapé acrobático de Coates que foi anulado pelo VAR.

Na segunda parte, embora exponenciando uma vez mais um futebol pobre, o leão conseguiu rugir mais alto. Logo a abrir fez o golo por Rafael Camacho em novo lance invalidado pela video-arbitragem.

Sem deixar que a sua equipa se deixasse cair num certo nervosismo com o andamento da partida, Silas arriscou tudo. Lançou Plata e Jovane para os lugares de Jesé e Doumbia. A equipa ganhava assim mais vertigem ofensiva. Acabou por ser o extremo luso, que não jogava desde setembro a endossar a bola em Borja que fuzilou para o único da noite.

Com pouca gente nas bancadas e longe de encantar, o Sporting conseguiu os três pontos e o regresso à terceira posição.

Momento

O golo de Cristian Borja ao minuto 76. Acabou por ser o tento do triunfo numa partida em que os verdes e brancos criaram poucas oportunidades mas em que mereceram inteiramente a vitória.

Melhores

Borja

O colombiano nem fez uma partida por aí além. Ficou na retina um cruzamento muito mal medido na primeira parte. Contudo, marcou o golo de um triunfo que o Sporting estava a precisar de somar.

Wendel

Muito ativo e dinâmico, foi quem ligou os sectores leoninos. Bom jogo do brasileiro ao ser fundamental no transporte de bola.

Sporar

Boa capacidade para aparecer nas costas dos defesas e excelentes movimentações. Promete e deixou água na boca.

Rodrigo Pinho

Teve nos pés duas excelentes oportunidades. Na segunda parte, numa grande jogada individual passou por vários adversários, esteve perto de marcar um golo de bandeira que acabou salvo por Ristovski.

Reações

Silas: "Bruno Fernandes? Gostaria que ele ficasse"

José Gomes: "Senti que os meus jogadores estavam satisfeitos com o 0-0"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.