65 contra 30. Foi esta a posse de bola do Sporting em Tondela. Uma equipa sempre muita rematadora, muito intensa, mas com pouca apetência ofensiva para encontrar o caminho da baliza à guarda de Cláudio Ramos.

Veja o resumo da partida

É que a equipa de Silas não se livrou da maldição, já que é a segunda época consecutiva em que os leões saem derrotados, fora de portas, frente ao mesmo adversário para a Liga.

Faltou eficácia e pontaria

Foi mesmo a chave da partida, num encontro em que a equipa lisboeta não encontrou o antídoto para o esquema de três defesas já utilizado por Natxo González na partida frente ao Benfica: Um 5-3-2, que passa a 3-4-3 no ataque.

Na primeira parte, apesar de terem o domínio do jogo, os verdes e brancos não conseguiram por uma só vez enquadrar um remate com a baliza de Cláudio Ramos. Mesmo encostado às cordas, o Tondela ainda aqueceu por duas vezes as luvas de Renan Ribeiro nos primeiros 45 minutos.  Contudo, a melhor oportunidade da primeira parte até pertenceu aos leões, num pontapé de Miguel Luís (o médio voltou à titularidade ), que saiu ligeiramente por cima da baliza.

Na segunda parte, a toada manteve-se. O Sporting intensificava a pressão, mas sem pragmatismo. Silas ainda tentou mexer no 4-4-2, mudando as pedras, tirando Luiz Phellype e lançando na segunda parte Jesé, Eduardo (entrou para o lugar de Doumbia) e já perto do final Rafael Camacho (Saiu Bolasie).

Os verdes e brancos eram os melhores nas quatro linhas e até começaram a acertar com a baliza. Estiveram perto do golo, num livre de Bruno Fernandes (57´), salvo por uma enorme defesa de Cláudio Ramos.

A equipa de Natxo González entregava os pontos, limitando-se a sobreviver à medida que o relógio avançava. Sem forma de furar a muralha, o leão tentava alvejar a baliza de meia distância, mas sem a pontaria necessária.

Totalmente contra a corrente do jogo, o Sporting acabou por pagar a incapacidade de criação de lances de perigo. O Tondela numa bola parada chegou ao golo. O livre de Pepelu foi direitinho para a cabeça de Bruno Wilson (88´) , que abriu o marcador.

Sem arte para tentar a recuperação, os leões viram quebrado o ciclo de três jogos consecutivos a vencer. O Tondela somou o primeiro triunfo em casa nesta temporada.

Momento

O que dizer? O golo de Bruno Wilson (88´). Matou a partida, impediu a recuperação do Sporting e foi um castigo demasiado pesado para o que a equipa verde e branca fez em campo.

Melhores

Bruno Wilson

Fez o golo que deu o triunfo à sua equipa e foi decisivo. O Tondela conseguiu garantir a primeira vitória em casa nesta temporada.

Cláudio Ramos

Na primeira parte nem teve trabalho, mas na segunda teve que levar com a avalanche leonina. Foi decisivo ao impedir o golo do Sporting num pontapé livre de Bruno Fernandes e somou mais um par de intervenções.

Bruno Fernandes

Não teve tão certeiro na finalização, mas foi dele a maior oportunidade do Sporting na segunda parte. Somou três remates à baliza e dois passes para finalização.

Miguel Luís

Boa primeira parte do médio leonino. Dinâmico e interventivo podia ter inaugurado o marcador na primeira parte. Na segunda, perdeu gás.

Baixos

Falta de criação e novo golo de bola parada

A falta que faz um 'abre-latas' a este leão de Silas. Luiz Phellype foi pouco solicitado e não teve caudal de jogo. A desatenção defensiva no golo do Tondela também foi gritante. É o segundo jogo consecutivo em que os leões sofrem um golo de bola parada.

Reações

Silas: "Nós não merecíamos perder este jogo"

Natxo González: "Defendemos bem e no final conseguimos somar os três pontos"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.