Um golo de André Almeida, aos 89 minutos, permitiu esta sexta-feira ao Benfica vencer o Desportivo das Aves, por 2-1, em jogo da 16.ª jornada da I Liga de futebol, disputado em Lisboa.

Os avenses, últimos do campeonato, adiantaram-se no marcador aos 20 minutos, através do iraniano Mehrdad Mohammadi, mas o Benfica virou o resultado já na fase final da partida, com golos de Pizzi, aos 76, na conversão de uma grande penalidade, isolando-se na liderança dos melhores marcadores com 12 golos, e de André Almeida, aos 89.

A vitória permite ao Benfica chegar aos 45 pontos, passando a deter sete de vantagem para o FC Porto, segundo classificado e que ainda hoje joga em casa do Moreirense, enquanto o Desportivo das Aves mantém-se na última posição com seis pontos, a oito do Paços de Ferreira, a primeira equipa acima da linha de despromoção.

As equipas

O reforço de inverno do Benfica estreou-se como titular na primeira partida ao serviço do Benfica. Seferovic também foi aposta no ataque, enquanto Vinícius se sentou no banco de suplentes. Jota também marcou presença no alinhamento inicial.

Onze do Benfica: Vlachodimos, Grimaldo, Rúben Dias, Ferro, André Almeida, Gabriel, Weigl, Pizzi, Chiquinho, Jota, Seferovic.

Onze do Desportivo das Aves: Beunardeau; Banjaqui, Dzwigala, Bruno Morais e Ricardo Mangas; Rúben Oliveira, Falcão e Estrela; Kevin Yamga, Mohammadi e Reko.

O jogo: Água mole em pedra dura, tanto bateu que deu golo

O Benfica entrou com o pé direito no jogo com o Desportivo das Aves e começou cedo a ameaçar a baliza de Beunardeau. Do outro lado, a equipa de Nuno Manta Santos falhava passe atrás de passe, sem conseguir fazer 'mossa' ao líder do campeonato.

À medida que o tempo ia passando, o Desportivo das Aves ia encontrando o 'norte' e explorando as costas da defesa encarnada. Enquanto isso, o Benfica ia amolecendo e, aos 20 minutos, sofreu as consequências do desleixo que mostrava dentro de campo ao sofrer um golo de Mohammadi. Depois de um grande jogada individual, na qual tirou Ferro do caminho, o iraniano atirou cruzado para o fundo das redes encarnadas e inaugurou o marcador com um 'golaço'.

Mohammadi conseguiu que o último classificado da tabela marcasse golo no primeiro remate que fez no jogo, além de 'furar' as redes da baliza do Vlachodimos - que eram 'impenetráveis' para o campeonato desde a derrota com o FC Porto a 24 de agosto de 2018.

No resto da primeira parte o Benfica foi desperdiçando oportunidade atrás de oportunidade, remate atrás de remate, com Jota a ser um dos mais 'endiabrados' no relvado da Luz.

O Benfica estava muito superior na posse de bola (68% para 32%) e tinha já feito 15 remates (6 enquadrados) contra 4 do aves (3 enquadrados). No entanto, faltava aos homens de Lage a finalização.

Com isto, as equipas recolhiam aos balneários com o golo de Mohammadi a dar vantagem ao Desportivo das Aves, na casa do líder do campeonato.

Na segunda parte o Benfica entrou com mais garra e foi criando oportunidades (algumas flagrantes) de golo, mas sem conseguir passar pela 'muralha' Beunardeu, que ia segurando a todo o custo a vantagem do Aves.

Aos 68 minutos, o Benfica ficou a reclamar uma grande penalidade por assinalar. Num lance na área, os encarnados consideraram que houve mão na bola por Estrela, mas o árbitro Carlos Xistra mandou seguir o jogo.

Mas, quem espera sempre alcança e o golo do empate acabou por chegar... de grande penalidade. Aos 74 minutos, Carlos Xistra assinalou uma falta de Falcão sobre Vinícius. O árbitro ainda fez um compasso de espera, mas acabou por confirmar a decisão inicial depois de validar com o VAR. Chamada à marca dos 11 metros, Pizzi não vacilou e empatou a partida para os homens de Bruno Lage.

O tão esperado golo do Benfica chegou ao 29ª remate, naquele que foi o 11ª golo de Pizzi esta temporada no campeonato nacional. Os encarnados ultrapassaram ainda o recorde que anteriormente pertencia ao Sporting (28) de maior número de remates num jogo.

Pouco mais de dez minutos depois, e depois de muita insistência, o Benfica consumou a reviravolta no marcador com um golo de André Almeida (ao 36º remate encarnado). Cervi meteu para a área e Vinícius amorteceu para o remate do capitão encarnado, que atirou rasteiro para o fundo das redes. Após confirmação do VAR, Carlos Xistra marcou o 2-1.

Num jogo com direito a recorde de remates, o Benfica conseguiu (depois de muitas tentativas) consumar a reviravolta e sair do relvado da Luz com os três pontos.

A polémica: Homem expulso marca golo

O jogo ficou marcada pela 'expulsão' de André Almeida... que acabaria por não acontecer. Aos 53 minutos, André Almeida recebeu cartão amarelo. Carlos Xistra inicialmente exibiu o vermelho ao capitão encarnado na sequência de um lance com Mangas, mas depois de ir ele mesmo visionar as imagens do VAR, reverteu a decisão para o amarelo. O lateral dos encarnados acabaria por marcar o golo da vitória.

O momento: O mesmo homem expulso marca o mesmo golo

Depois de ser 'expulso', André Almeida deu a vitória ao Benfica mesmo ao cair do pano. Cervi meteu para a área e Vinícius amorteceu para o remate do capitão encarnado, que atirou rasteiro para o fundo das redes. Após confirmação do VAR, Carlos Xistra marcou o 2-1.

Os melhores: O guarda-redes e o homem de sempre

Do lado do Desportivo das Aves, o guarda-redes foi sem dúvida o melhor em campo. Sempre atento, Beaunardeau foi o 'amuleto da sorte' dos avenses, que lhe podem agradecer por não terem assistido a um resultado mais dilatado. Do outro lado, já não há muito a dizer. Pizzi apresentou, como sempre, postura de vencedor e mesmo com dificuldades na finalização conseguiu meter a bola nas redes do adversário.

Os piores: Um Ferro muito derretido

O jovem Ferro presenteou-nos esta sexta-feira com uma exibição que deixou (muito) a desejar. Facilitou demasiado a vida ao Desportivo das Aves e somou alguns passes errados que não aceitáveis para um jogador com as suas capacidades. Leva culpas no cartório pelo golo de Mohammadi, ao deixar que o iraniano chegasse às suas costas.

Reações

Lage: "Ofensivamente estivemos bem, defensivamente não gostei"

Nuno Manta: "Houve algumas decisões e critérios de arbitragem sempre para o lado do Benfica"

André Almeida: "Eu estava tranquilo pois sabia que não lhe tinha acertado com as pernas"

Estrela: "Fizemos um grande jogo"

O resumo

*Artigo atualizado às 09h53

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.