A frieza dos números voltou a ser implacável para a equipa de Marítimo na visita à Luz. E nem a estreia de José Gomes nesse palco serviu para atenuar um resultado muito pesado para o que o Marítimo fez em campo.

Leia a crónica da partida

Um futebol quase sempre positivo, com bola no pé, circulação, futebol fluído frente a um Benfica gélido e penosamente eficaz. O Marítimo acaba a primeira parte com 54% de posse de bola, mas foram os encarnados que foram para o intervalo a vencer por 3-0, mas já lá vamos. Apesar do resultado insatisfatório na Alemanha, Lage repetiu o onze, com Taarabt, Gabriel, Vinícius e Chiquinho.

Veja o resumo da partida

Marítimo somou a 7.ª goleada consecutiva na Luz, mas também se expôs, sem medo de sofrer. Os insulares tentaram quase sempre explanar um futebol positivo, que só falhou nas transições defensivas e na pressão sem bola, como também foi admitido por José Gomes em conferência de imprensa no final da partida.

Verdadeiramente eficaz foi a ligação simbiótica entre Pizzi e Carlos Vinícius. Foi desta forma que apareceu o primeiro golo da partida. No segundo golo, Pizzi devolveu o favor, num jogada em que Taarabt foi decisivo num passe adocicado.

O Marítimo apesar de definir bem na construção, optava muitas vezes pela meia distância, já que não conseguia penetrar na área do Benfica.

À meia hora, as águias definiam o jogo, num gesto de predador de Vinicius a aproveitar a atrapalhação de Amir. Castigo bárbaro para um Marítimo frente a um Benfica com menos bola, mas implacável nas transições e na finalização.

O intervalo chegava, o Marítimo mudaria a postura na segunda parte? A resposta foi um cabal não.

Vinícius voltaría a fazer o gosto ao pé, na recarga a um pontapé de Chiquinho. Depois a partir da expulsão de Gabriel, o jogo perdeu identidade e os minutos tornaram-se penosos até ao fim. Lage irritou-se porque queria que RDT entrasse para matar a sede de golos, numa competição onde ainda não marcou. Saíram furados os planos e o resultado não sofreu mais alterações. Sorrisos na Luz, no jogo 50 de Bruno Lage no comando técnico das águias.

Momento

O 3-0 à meia hora apontado por Carlos Vinícius matou demasiadamente cedo um jogo que prometia. Colocou um travão numa possível recuperação do Marítimo.

Melhores

Pizzi

Está nos três golos do Benfica e marcou o remate certeiro número 61. Acumulou o jogo 250 de águia ao peito e continua a ser o mais influente da orquestra. Já leva 15 golos em 19/20.

Carlos Vinícius

Um Hat-trick, uma assistência e um sem número de movimentos de ponta de lança que tem a palavra mortífero escrito na testa. Há quatro jogos consecutivos que faz o gosto ao pé.

Equipa do Marítimo

Elogiosa a exibição da equipa de José Gomes, que tentou ser sempre esclarecida com a bola e sentiu-se como peixe na água na Luz. Acabou por pagar alguns erros defensivos.

Reações

Lage: "O futebol é o momento. Quando não jogamos bem, somos castigados"

José Gomes e os elogios a Carlos Vinícius: "É um lutador na vida dele"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.