Profundo conhecedor do futebol mexicano, onde soma já vários títulos conquistados em duas passagens pelo país, ao leme de Santos Laguna e Cruz Azul, Pedro Caixinha chegou a defrontar o agora avançado do Wolveramphton Raúl Jiménez nos primeiros tempos em solo mexicano e não poupa elogios ao avançado que passou pelo Benfica entre 2015 e 2018.

"Notava-se que Jiménez era um rapaz que mostrava uma enorme vontade de fazer as coisas e essa paixão continuo a vê-la hoje nele", começou por referir Caixinha em entrevista ao canal televisivo mexicano TUDN. Caixinha considerou mesmo Jiménez o melhor jogador do México na atualidade e disse que os outros deviam ver nele um exemplo.

"Gostaria de ver a sua ambição noutros futebolistas mexicanos que têm muitíssima qualidade", referiu o treinador português, que em setembro último deixou o futebol mexicano, depois de duas temporadas e meia no comando do Cruz Azul.

Caixinha não duvida que Jiménez, que tem brilhado a grande altura em Inglaterra, onde só esta temporada soma 22 golos em 44 jogos, vai dar o salto para um clube com maiores ambições na Premier League num futuro próximo. "Vai deixar o Wolves para ir para um clube mais ambicioso, continuando o seu caminho", garantiu.

Raúl Jiménez chegou ao futebol europeu em 2014, pela mão do Atlético de Madrid, onde contudo não foi feliz. Mudou-se para o Benfica, onde apesar de apontar alguns golos importantes nunca teve o estatuto de titular indiscutível, e tem sido no Wolveramphton, sob as ordens de outro português, Nuno Espírito Santo, que mais cartas tem dado. Ao todo, apontou já 39 golos em 88 jogos pelos Wolves.

Na mesma entrevista, Pedro Caixinha, atualmente sem clube, deu também algumas pistas em relação ao seu futuro, tendo afirmado que gostaria de voltar a trabalhar no México, apesar de ter já recebido ofertas de clubes do Brasil, do Médio Oriente, de Portugal e também de Inglaterra.

"Houve contactos por parte do Sheffield Wednesday e de outros clubes do Brasil, Médio Oriente, Portugal e outros europeus. Neste momento estamos a estudar qual o passo seguinte que daremos, mas não descarto de todo o regresso ao México, porque foi onde trabalhei mais tempo e onde ais sucesso alcancei", terminou o treinador luso de 49 anos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.