A FIFA ameaçou o Cardiff com uma proibição de fazer contratações se o clube galês não pagar aos franceses Nantes, num prazo de 45 dias, uma primeira parcela da transferência do jogador argentino Emiliano Sala, morto em janeiro, segundo uma decisão divulgada esta segunda.

Esta proibição, caso seja aplicada, impediria o Cardiff de contratar jogadores durante três janelas consecutivas, explicou o organismo máximo do futebol.

Mas o clube galês indicou que vai recorrer para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) da decisão da FIFA emitida em setembro, que o obrigava a pagar uma primeira parcela de 6 dos 17 milhões de euros da transferência, um recurso que o dispensará de pagar essa soma à espera de uma decisão definitiva do TAS.

No dia 30 de setembro, a FIFA deu razão ao Nantes ao ordenar que o Cardiff pagasse a primeira parcela da transferência do atacante argentino, morto no dia 21 de janeiro junto com o piloto do avião que o transportava para a cidade de Cardiff.

O prazo de 45 dias para efetuar o primeiro pagamento começa a contar desde o momento em que o Nantes forneceu ao Cardiff o seu número da conta bancária.

Segundo uma fonte próxima, esses dados bancários foram enviados no "início do mês de outubro", o que levaria à expiração do prazo de pagamento em meados de novembro.

"O clube de Nantes espera que cada um respeite seus os compromissos, que as somas devidas sejam pagas", diz a mesma fonte.

Mas esse prazo de 45 dias para pagar a quantia será suspenso no momento em que o Cardiff apelar ao TAS, indicou a FIFA à AFP.

Por isso, a proibição de contratações só será aplicada ao clube galês se o TAS confirmar a sua obrigação de pagar a soma ao Nantes, e se o Cardiff não o fizer no prazo estabelecido.

Perguntado pela AFP, um porta-voz do Cardiff confirmou esta segunda-feira que o clube vai recorrer e que terão "até o final de novembro para apresentar as suas explicações ao TAS".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.