O Bournemouth é mais um clube a voltar atrás na decisão de colocar os funcionários em 'lay-off' durante a crise causada pela pandemia COVID-19, depois de Liverpool e Tottenham.

Em comunicado, o clube justificou este recuo com as críticas que foram apontadas aos clubes que tinham decidido avançar para o 'layoff'. "Ainda que as nossas intenções tenham sido as melhores, estamos conscientes das críticas feitas aos clubes da Premier League que se candidataram a este programa do Governo. Ouvimos os nossos adeptos e revertemos a nossa decisão», pode ler-se num comunicado do clube.

Com o 'lay-off', 80 por cento dos salários dos funcionários abrangidos pela medida são pagos pelo Estado, facto que tem levado a muita contestação por parte da opinião pública para com os clubes que decidirão implementar essa solução, dadas as elevadas fontes de receitas que estes possuem.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.