Roman Yaremchuk recorreu às redes sociais para dar conta do sofrimento dos jogadores ucranianos pelo falhanço diante do País de Gales. A Ucrânia foi derrotada e falhou o acesso ao Mundial de futebol de 2022, que se realiza no Qatar, de 21 de novembro a 18 de dezembro.

"Nunca pensei que o futebol pudesse magoar. É uma época de lágrimas e sonhos não realizados. Queríamos que [os ucranianos] chorassem apenas com lágrimas de alegria. Este é um momento que nos faz chorar de dor. Mas tenho orgulho de ser ucraniano, somos um exemplo para todos, não desistimos por mais difícil que seja a situação. O futuro vai sorrir para nós, jovens irmãos", escreveu o jogador do Benfica nas redes sociais.

Yaremchuk tinha marcado na vitória da Ucrânia diante da Escócia (3-1) na meia-final do play-off, mas ficou em branco diante do País de Gales, seleção que venceu por 1-0 e vai estar no Mundial de futebol, 64 anos depois. Os galeses só tinham estado no Mundial em 1958, ano em que terminaram no sexto lugar, ao perderem nos ‘quartos’ com o Brasil (0-1), ‘culpa’ de Pelé.

Em Cardiff, o golo que decidiu o jogo foi marcado por Yarmolenko, na própria baliza.

No final do jogo, vários jogadores ucranianos choraram no relvado, por não conseguirem dar uma alegria ao seu povo, que neste momento vai sofrendo com a invasão russa no seu território.

A formação britânica é a 13.ª e última seleção europeia a garantir o apuramento, juntando-se a Alemanha, Bélgica, Croácia, Dinamarca, Espanha, França, Inglaterra, Países Baixos, Polónia, Portugal, Sérvia e Suíça.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.