Raheem Sterling foi criticado pela imprensa depois de ter surgido no treino da seleção inglesa com uma tatuagem de uma arma automática na sua perna direita.

Os comentários negativos levaram o jogador do Manchester City a fazer um esclarecimento nas redes sociais.

"Quando tinha dois anos, o meu pai morreu depois de ter sido alvejado. Prometi a mim mesmo que nunca tocaria numa arma na minha vida. Eu remato com o pé direito, por isso tem um significado muito profundo. E ainda não está terminada", explicou o extremo na rede social Instagram.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.