O Benfica, ao falhar a Liga dos Campeões, e o Sporting de Braga, que teve entrada direta, são os únicos representantes portugueses na fase de grupos da Liga Europa em futebol, e ambos apontam aos 16 avos de final.

Os ‘encarnados’, que só tinham estado nesta fase da prova há 11 anos, em 2009/10, na primeira época de Jorge Jesus na Luz, compartem o Grupo E com Rangers, Standard Liège e Lech Poznan, enquanto os ‘arsenalistas’, na sexta, ficaram no Grupo G, juntamente com Leicester, AEK Atenas e Zorya.

O conjunto da Luz é candidato ao primeiro lugar, que disputará, tudo indica, com o ‘onze’ de Steven Gerrard, enquanto os comandados de Carlos Carvalhal partem do segundo lugar da ‘grelha’, atrás dos ingleses, que, esta época, já conseguiram, por exemplo, golear fora o Manchester City (5-2).

No primeiro ou segundo posto, os dois que valem o apuramento, as equipas lusas têm credenciais para seguir em frente, sobretudo o Benfica, que investiu fortemente no plantel, mas falhou o grande objetivo financeiro da época, a entrada na ‘Champions’.

A derrota por 2-1 no reduto do PAOK Salónica, de Abel Ferreira, que depois caiu perante o Krasnodar, relegou o Benfica para a segunda prova da UEFA, na qual não estava desde a época de estreia de Jesus, agora de regresso ao comando dos ‘encarnados’.

Em 2009/10, os ‘encarnados’ chegaram à fase de grupos via ‘play-off’ e venceram categoricamente o Grupo I, com cinco triunfos, dois deles face ao Everton (5-0 em casa e 2-0 fora), e um desaire, curiosamente no reduto do AEK Atenas.

Os ‘encarnados’, de Aimar, Saviola, Cardozo, Ramires, David Luiz ou Fábio Coentrão, ainda ultrapassaram os 16 avos de final (Hertha Berlim) e os ‘oitavos’ (Marselha), até caírem nos ‘quartos’, face ao Liverpool (2-1 em casa e 1-4 fora).

Depois dessa época, o Benfica disputou mais cinco vezes a Liga Europa, mas a partir dos 16 avos de final, sendo que, ainda com Jesus ao ‘leme’, foi finalista vencido em 2012/13 (1-2 com o Chelsea) e 2013/14 (2-4 nos pénaltis, após 0-0, com o Sevilha).

Neste regresso à fase de grupos, o Rangers, que a época passada se superiorizou ao FC Porto na fase de grupos (2-0 em casa e 1-1 no Dragão) e, depois, eliminou o Sporting de Braga nos 16 avos de final (3-2 em casa e 1-0 fora), é o perigo número 1.

Ainda sem qualquer derrota em 2020/21, o conjunto de Glasgow, liderado pela ‘lenda’ do Liverpool Steven Gerrard, que em 2009/10 ajudou a eliminar o Benfica, tem no avançado colombiano Alfredo Morelos a sua principal figura.

O Standard Liège, ao qual o Vitória de Guimarães se superiorizou na fase de grupos de 2019/20 (2-0 em casa e 1-1 fora) e o Lech Poznan não parecem ter potencial para seguir em frente.

Quanto ao Sporting de Braga, é forte candidato a conseguir o apuramento, como fez em quatro das cinco presenças na fase de grupos: só falhou em 2016/17, num agrupamento com Shakhtar Donetsk, então de Paulo Fonseca, Gent e Konyaspor.

Pelo contrário, os ‘arsenalistas’ qualificaram-se em 2011/12, 2015/16, 2017/18 e 2019/20, isto já depois de, em 2010/11, provenientes da fase de grupos da ‘Champions’, terem chegado à final: perderam com o FC Porto (0-1), depois de afastarem o Benfica, de Jesus, nas meias-finais (1-2 fora e 1-0 em casa).

Já ‘calejado’ na prova (é o 18.º do ‘ranking’, que tem o Benfica em 10.º e o Sporting em quarto), o Sporting de Braga não é, porém, o maior candidato a vencer o Grupo G, no qual ‘mora’ o categorizado Leicester, do lesionado Ricardo Pereira.

O conjunto comandado por Brendan Rodgers tem mostrado um forte coletivo na ‘Premier League’, suportado por grandes individualidades, casos de Jamie Vardy, James Maddison, Youri Tielemans, Timothy Castagne ou Kasper Schmeichel.

Para os ‘arsenalistas’, o perigo pode vir também do AEK Atenas, que conta no seu plantel com três jogadores lusos, casos de Hélder Lopes, André Simões e Nélson Oliveira, e do Zorya, que afastou os bracarenses no ‘play-off’ de 2018/19.

Por culpa da pandemia de covid-19, a fase de grupos da segundo competição da UEFA apenas arranca na quinta-feira, sendo que tudo se decidirá no espaço de oito semanas: três consecutivas, duas de interregno e mais três de ‘rajada’.

As datas são 22 de outubro (primeira jornada), 29 de outubro (segunda), 05 de novembro (terceira), 26 de novembro (quarta), 03 de dezembro (quinta) e 10 de dezembro (sexta e última).

Quanto ao formato, nenhuma alteração. A fase de grupos é composta por 12 grupos de quatro equipas, com as duas primeiras a seguirem para os 16 avos de final, juntamente com os terceiros classificados dos oito grupos da Liga dos Campeões.

A prova prossegue, depois, com os oitavos de final, quartos de final e final, marcada para 26 de maio, em Gdansk, na Polónia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.