O FC Porto já conhece os adversários que vai defrontar na fase de grupos da Liga dos Campeões. Colocados no Grupo C, os 'dragões' têm pela frente Manchester City, Olympiacos e Marselha, naquele que é o grupo mais português desta edição da Champions. Debrucemo-nos então um pouco sobre as três equipas no caminho dos campeões portugueses.

Manchester City

O Manchester City de Pep Guardiola é, no papel, o adversário que impõe mais respeito aos azuis e brancos. O vice-campeão inglês tem vindo a perder protagonismo em terras de Sua Majestade, depois dos títulos em 2017/18 e 2018/19. Um dos motivos para essa quebra pode explicar-se pelas debilidades no setor defensivo, reconhecidas pelo próprio treinador. A derrota com o Leicester (5-2), pior resultado de sempre de Guardiola nos 'citizens', é exemplo disso mesmo.

Volvidas três jornadas da Premier League, o Manchester City (tem um jogo a menos) ocupa o 13.º posto da tabela classificativa, com três pontos, fruto da vitória por 3-1 em casa do Wolverhampton.

Num plantel recheado de estrelas, destacam-se jogadores como Kevin de Bruyne, Raheem Sterling, Riyad Mahrez, Kun Aguero (ainda lesionado), entre muitos outros. O internacional belga, de resto, foi considerado o melhor médio da última edição da Liga dos Campeões, que terminou nos quartos de final, com uma surpreendente derrota diante do Lyon. (1-3). Será, portanto, um dos (muitos) nomes a ter em atenção.

O plantel conta ainda com os portugueses Bernardo Silva, João Cancelo e Rúben Dias, recentemente contratado ao Benfica por 68 milhões de euros, e ainda Ederson, antigo guarda-redes dos encarnados.

O Manchester City, recorde-se, esteve em risco de não participar nas competições europeias deste ano e do próximo, castigo que tinha sido aplicado pela UEFA em fevereiro por incumprimento do fair-play financeiro, mas que acabou por ser anulado pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAD).

Confronto direto

FC Porto e Manchester City encontraram-se em apenas duas ocasiões, para a Liga Europa (116 avos-de-final), em 2012, com a turma então comandada por Roberto Mancini a levar a melhor sobre os portuenses no cômputo geral das duas mãos - vitória por 2-1 no Dragão e goleada por 4-0 no Etihad. De referir que esta será a primeira vez que Sérgio Conceição e Pep Guardiola se irão defrontar no banco de suplentes.

Tribunal Arbitral do Desporto justifica multa de 10 milhões de euros com

Olympiacos

Segue-se o Olympiacos, treinado pelo português Pedro Martins. O campeão grego chegou à fase de grupos da liga milionária depois de eliminar o Omonia no play-off de acesso (triunfo por 2-0 na Grécia e empate 0-0 no Chipre). No ano passado, o conjunto do Pireu ficou em terceiro lugar num grupo que incluía Bayern Munique, Tottenham e Estrela Vermelha, caindo para a Liga Europa, onde foi eliminado pelo Wolverhampton nos oitavos de final.

Sem grandes ‘estrelas’, o conjunto do Pireu conta nas suas fileiras com o guarda-redes José Sá, defesa Rúben Semedo, jogador que tem sido associado ao Benfica, e os médios Cafú e Pêpê Rodrigues, que assim regressam a Portugal. O clube contratou ao Flamengo o veterano Rafinha e conta igualmente com a experiência do francês Valbuena e do marroquino El-Arabi.

De referir que o Olympiacos é o único representante da Grécia na liga milionária, já que o PAOK de Abel Ferreira foi afastado no ‘play-off’ pelo Krasnodar, após eliminar o Benfica.

Confronto direto

FC Porto e Olympiacos já se defrontaram em seis ocasiões, e todas em fase de grupos da Liga dos Campeões. O saldo é de duas vitórias para os 'dragões', três derrotas e um empate. O último duelo aconteceu na temporada 1999/2000.

Sérgio Conceição e Pedro Martins já se defrontaram em 13 ocasiões: nove na I Liga, duas na Taça de Portugal e outras duas na Taça da Liga. O saldo é positivo para o técnico do FC Porto, que venceu Pedro Martins seis vezes, enquanto o do Olympiacos venceu quatro. Há ainda registo de três empates entre ambos. De salientar que os confrontos entre ambos ocorreram quando Conceição orientava Olhanense, Académica, Braga, V. Guimarães e FC Porto. Já Pedro Martins estava ao leme de Marítimo, Rio Ave e Vitória de Guimarães.

Valbuena festeja golo
Valbuena festeja golo créditos: EPA

Marselha

Por fim, o FC Porto vai ter pela frente o Marselha de André Villas-Boas, uma das equipas mais fortes do Pote 4 mas que está longe de ser uma potência europeia. Será assim o regresso do técnico português ao Dragão, onde treinou em 2010/11, numa época de glória para o clube azul e branco, em que conquistou I Liga, Taça de Portugal, Supertaça e Liga Europa. Ricardo Carvalho, adjunto de Villas-Boas, também irá reencontrar a antiga equipa.

Sobre o duelo com os 'dragões', "clube do coração", Villas-Boas fala numa "mistura de felicidade e tristeza". "Vou voltar à minha cidade e ao meu clube do coração e vai ser difícil para mim pessoalmente, mas estamos entre as equipas de elite, habituadas a ganhar troféus e é um prazer jogar a fase de grupos contra eles e os seus grandes treinadores Sérgio Conceição, Pedro Martins e Pep Guardiola" , escreveu o técnico no Instagram.

Apesar de uma boa estreia na Ligue 1, com um triunfo sobre o PSG por 1-0, o Marselha vem de uma sequência de três resultados negativos no campeonato, com uma derrota (2-0) frente ao Saint-Étienne e empates (1-1) com Lille e Metz. Ocupa neste momento o nono lugar do campeonato, com oito pontos.

O internacional francês Dimitri Payet é a grande ‘estrela’ da equipa campeã europeia de 1992/93, juntamente com o avançado argentino Dario Benedetto.

Confronto direto

Contra o Marselha, o FC Porto apresenta um salto francamente positivo. Nos quatro jogos disputados, todos para a fase de grupos da Champions, a equipa azul e branca venceu três (3-2 fora e 1-0 em casa, em 2003/04, e 2-1 em casa, em 2007/08) e empatou um (1-1 em 2007/08). O último encontro entre as duas equipas foi em 2007/08. Será também o primeiro frente a frente entre Sérgio Conceição e André Villas Boas.

Football Manager 2020 da vida real. Marselha, de Villas-Boas contrata Cientista Desportivo
créditos: SAPO Desporto

A Champions apenas arrancará a 20 de outubro, sendo que tudo se decidirá no espaço de oito semanas: três consecutivas, duas de interregno e mais três de ‘rajada’. As datas são 20 e 21 de outubro (primeira jornada), 27 e 28 de outubro (segunda), 03 e 04 de novembro (terceira), 24 e 25 de novembro (quarta), 01 e 02 de dezembro (quinta) e 08 e 09 de dezembro (sexta e última).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.