Chegou ao fim a relação entre Luis Suárez e o Barcelona. Seis anos depois da chegada, o internacional uruguaio de 33 anos disse adeus a Camp Nou esta quinta-feira, numa conferência de imprensa com muita emoção à mistura.

Suárez começou por admitir que vestir a camisola blaugrana "foi um sonho tornado realidade, mas nunca imaginei chegar a estes números. Acho que devemos sempre dar o nosso melhor porque nunca sabe quantos anos podemos durar. Estou mais do que orgulhoso e satisfeito com os anos espetaculares e maravilhosos que passei no Barcelona".

"Levo daqui muitos momentos na memória. Muitos troféus e alguns maus momentos também, mas prefiro lembrar-me da primeira La Liga, de chegar à Champions, de fazer um golo, de jogar com futebolistas maravilhosos que costumava ver na PlayStation. Depois, a despedida... Cada jogador tem a sua maneira de se despedir e de viver. Ter os meus colegas e a minha família é o que levo comigo", acrescentou o uruguaio.

A relação com Koeman

"Por mais que se tenha contrato, os clubes e os jogadores precisam de trocas. Neste caso foi que o treinador não contava comigo. Saio a saber que cumpri as expectativas, como terceiro melhor artilheiro da história e feliz por deixar uma bela marca para que se lembrem de mim por tudo que fiz nos momentos bons e maus, também tive momentos maus, temos que ser autocríticos", admitiu.

"Quando o treinador me comunicou que não contava comigo, eu já estava à espera porque já tinha sido dito antes. Mas posso aceitar, tenho um contrato e vou continuar a treinar até conseguir uma solução como profissional que sou. O treinador não teve problemas", acrescentou ainda.

"Quando o Barça me disse que não contavam comigo, colocaram-me no mercado. Houve muitas ofertas, mas não tive dúvidas quando me ofereceram" a oportunidade de ir para o Atlético de Madrid.

Telefonema de Koeman a Suárez causa polémica: "É preciso respeitar o que ele deu ao Barcelona"
Telefonema de Koeman a Suárez causa polémica: "É preciso respeitar o que ele deu ao Barcelona"
Ver artigo

A escolha

"Não falei com Giménez, mas sim com Godín e Griezmann, que me disseram algumas coisas. É uma equipa muito competitiva. Nas épocas anteriores lutaram pela Liga. Eles têm uma equipa muito competitiva e ambiciosa e quero ajudá-los a conquistar o campeonato", assumiu Suárez.

Questionado sobre o que Messi tinha dito sobre a mudança para os colchoneros, o avançado admitiu que nada. "É uma coisa estranha porque vou embora, primeiro, e depois porque vou para um rival direto. Mas já nos enfrentámos entre Argentina e Uruguai. Isso não afetará o relacionamento pessoal que temos", garantiu.

Recorde-se que Suárez, de 33 anos, chegou ao clube blaugrana na época 2014/15, proveniente dos ingleses do Liverpool, e nas seis épocas ao serviço do FC Barcelona apontou 198 golos, conquistando 13 títulos.

O avançado, que tinha contrato até 2021, não entrava nas contas do novo treinador da equipa, o holandês Ronald Koeman, e vai reforçar a equipa orientada por Diego Simeone, que transferiu o avançado Morata para a Juventus de Cristiano Ronaldo.

O avançado assinou um contrato válido para as próximas duas temporadas, com um salário próximo dos nove milhões de euros líquidos por ano.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.