A solidariedade vinda do mundo do futebol neste momento em que o mundo se encontra em suspenso devido à pandemia do COVID-19 tem sido visível nas últimas semanas aos mais diferentes niveis e outro exemplo chega da Bélgica. O guarda-redes Simon Mignolet, atualmente no Club Brugges e que conta no currículo com uma passagem pelo Liverpool, anunciou nas redes sociais que doou ao hospital de Sint-Truiden vários tablets, para ajudar os pacientes a conseguirem contactar com os seus familiares enquanto estão internados.

O guardião de 32 anos explicou o porquê de fazer o donativo àquela unidade hospitalar. "A minha cidade natal está a ser fortemente atingida pelo coronavírus. Sinto-me na obrigação de ajudar um hospital que está muito próximo do meu coração. Foi ali que o meu filho morreu e foi ali que a minha mãe foi, recentemente, operada com sucesso.

O internacional belga explicou também a razão daquele donativo específico, quando outros têm optado por ajudar à compra de material médico propriamente dito. "Perguntei ao presidente da câmara o que podia fazer para ajudar. O maior problema com os pacientes em quarentena passa pelo contacto com a família e amigos e, então, decidi comprar tablets para que todos os pacientes possam continuar a falar com os entes queridos, que desta forma lhes poderão passar uma palavra de força e ajudá-los a superar esta situação", refere.

O guardião de 32 anos reconhece que se trata de um gesto simples, mas que foi a melhor maneira que encontrou de ajudar num momento como este. "É apenas um pequeno gesto, mas é a melhor forma de ajudar todos os hospitais e salvar vidas respeitando as regras impostas pelos governos", escreveu na sua conta oficial no Instagram.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.