Em entrevista ao jornal espanhol 'Marca', Andrés Iniesta falou sobre a adaptação ao Barcelona, onde chegou muito novo, proveniente do Albacete.

"Por um lado, no momento em que vou para o Barcelona, sofro pessoalmente, no sentido em que me separo da minha família aos 12 anos. Foi difícil. Por outro lado, quando cheguei à equipa principal, tive dificuldades para ter espaço para mim e ter continuidade na equipa, com a competição que existe. Mas sempre confiei em mim e em conseguir o que queria", admitiu o médio espanhol.

Quanto a um eventual ponto final na carreira como futebolista, o jogador do Vissel Kobe revelou que pondera continuar a jogar para lá de 2021, altura em que termina contrato com o emblema japonês, e tudo devido à pandemia de coronavírus.

"Este descanso dá-me forças para tentar prolongar a minha carreira profissional, mas agora a única coisa em que estamos a pensar é em ultrapassar esta situação tão complicada que estamos a viver no mundo. O futebol ficou para segundo plano, mas tento manter-me forte fisicamente para quando voltarmos a jogar, algo que não sabemos exatamente quando será", lamentou Andrés Iniesta.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.