Mario Baudry, noivo da ex-companheiro de Diego Maradona, fez novas revelações à imprensa argentina sobre os últimos dias de vida de El Pibe.

"Luque e a psiquiatra controlavam tudo. A morte de Maradona era evitável. Luque é boa pessoa, mas se eu tenho o melhor Ferrari do mundo e o der a um menino de cinco anos, ele vai destrui-lo", começou por referir o atual companheiro de Verónica Ojeda, mãe do filho mais novo de Maradona.

Acompanhe o Especial do Adeus a Maradona no SAPO Desporto

Baudry confirmou ainda que "Diego caiu da cama uns dias antes [quinta-feira] e bateu com o lado direito da cabeça na parede. E não lhe fizeram nenhum tipo de teste, não fizeram absolutamente nada".

"Na segunda-feira antes de morrer, Diego disse a Veronica que queria vê-la. E a Vero foi ver Maradona, mas não havia nenhum médico nem ninguém [com ele]. Maradona não tinha sequer uma casa de banho normal no quarto, tomava um banho químico, como se fosse de campismo, mas não um banho normal. E a habitação era muito pequena. Não era o sítio adequado para ele estar", acrescentou ainda.

Recorde-se que, já depois do falecimento de Maradona, o programa 'Secretos Verdaderos' divulgou uma mensagem de áudio alegadamente enviada pelo antigo internacional argentino a Mario Braudy, no qual lhe pedia para que este tomasse conta da ex-companheiro e do filho de ambos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.