O Manchester City venceu a Taça da Liga Inglesa pela terceira vez consecutiva, ao bater o Aston Villa por 2-1 em Wembley. Com Bernardo Silva a entrar no segundo tempo, os 'citizens' marcaram por Aguero e Rodri. Samata reduziu para os 'villans' que atiraram ao poste perto do final.

Com o Liverpool bem encaminhado para vencer a Premier League (apesar de o Watford ter colocado um ponto final na invencibilidade dos 'reds' que durava há 44 jogos), o Manchester City aposta tudo nas taças internas para 'salvar' a época em Inglaterra, assim como numa boa campanha na Liga dos Campeões, onde são também favoritos a vencer (ganharam 2-1 ao Real Madrid na 1.ª mão dos oitavos de final, fora de casa).

A Taça da Liga Inglesa tem sido um troféu apetecível para os 'citizens', desde a chegada dos dos novos proprietários dos Emirados Àrabes em 2008. De lá para cá, os 'citizens' venceram a prova por quatro vezes, pelo que esta tarde, Guardiola e companhia queriam colocar mais um no museu e assim ficar a um do recorde do Liverpool, equipa que venceu a prova por oito vezes. O City tinha ganho a Taça da Liga em seis ocasiões.

Frente ao Aston Villa, o favoritismo era do City, equipa recheada de grandes valores e comandado por um dos melhores treinadores do Mundo. O Aston Villa, apesar do seu mau momento no campeonato onde luta para não descer, estava de volta à final do torneio, dez anos após a sua última aparição, em 2010.

Na terceira final consecutiva, os 'citizens' não queriam deixar os seus créditos por 'mãos alheias' e trataram de tentar resolver a questão o mais cedo possível. Perante um Estádio de Wembley lotado, a equipa de Pep Guardiola ganhou vantagem aos 20 minutos. Rodri combinou com Phill Foden, o jovem inglês assistiu Kun Aguero que rematou para o primeiro do encontro.

Aos 31, novo golo, agora de Rodri, de cabeça, após centro de Gundogan. O City entrava a todo o gás e tinha uma mão na Taça.

Mas os 'villans' tinham algo a dizer. A equipa de Dean Smith ia espreitando o contra-ataque, tentando criar perigo junto da baliza de Claudio Bravo, guarda-redes dos 'citizens' esta noite.

Aos 41 minutos John Stones falhou um corte, a bola chegou até El-Ghazi que centrou para uma entrada de cabeça de Samata, reduzir.

No segundo tempo Manchester City dispôs de inúmeras oportunidades para acabar com o jogo. Aos 71 minutos, o guarda-redes Nyland teve de se aplicar para negar o golo a Rodri, após canto.

Guardiola lançou Bernardo Silva e Kevin de Bruyne nos derradeiros minutos e pouco tempo depois de estar em campo, o português centrou para Aguero rematar às malhas laterais.

A ponta final foi frenética, com o perigo a rondar as duas balizas. Aos 87 minutos, o guarda-redes Claudio Bravo, com ajuda do poste, evitou que Bjorn Engels empatasse o jogo. Dois minutos depois é Nyland a negar o tento a Bernardo Silva.

Este é 11.º troféu do Manchester City nos últimos 12 anos. Ao vencer a Taça da Liga Inglesa pela terceira, este City de Guardiola passa a estar a um do recorde do Liverpool que, venceu a prova entre 1981 a 1984, por quatro épocas seguidas. Guardiola passou a ter três Taças da Liga e está a um de igualar os feitos de Alex Ferguson (4), Brian Clough (4) e José Mourinho (4) que venceram a prova em quatro ocasiões.

Para o Aston Villa esta é mais uma final perdida, a quarta de sempre (empataram com Liverpool, Manchester United e Tottenham em finais perdidas). Só o Arsenal perdeu mais vezes a final da Taça da Liga (seis).

O Aston Villa soma cinco troféus conquistados, o derradeiro em 1996.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.