O futebolista Tiago Djaló disse hoje sentir-se “mais próximo” dos AA, mas afirmou que pretende dar o melhor e ajudar a seleção portuguesa de sub-21 a qualificar-se para o Campeonato da Europa de 2023.

“Estou muito feliz por ter feito parte da primeira equipa na última convocatória. Desta vez, infelizmente, não tive muita sorte. Agora, nos sub-21, estou aqui para ajudar e dar o meu melhor, é o mínimo que posso fazer”, expressou o defesa-central, de 22 anos.

Em conferência de imprensa na Cidade do Futebol, em Oeiras, Tiago Djaló considerou que tem “mostrado qualidade” e tem “trabalhado bem” para estar “mais próximo” da seleção AA, embora realce que há outros jogadores que também “podem fazer parte”.

“Estou mais próximo da seleção, porque tenho mostrado qualidade e tenho trabalhado bem, mas sei que muitos jogadores podem fazer parte da primeira equipa. É continuar a trabalhar para fazer parte do grupo da equipa principal mais vezes”, disse o jogador.

O avançado Rodrigo Conceição substituiu hoje na convocatória Gonçalo Borges, que se encontra infetado com covid-19, um fator que Tiago Djaló realçou que lhe permitiu ir à seleção principal, devido à infeção de Pepe, mas referiu que a pandemia “já é normal”.

“Desta vez aconteceu com o Gonçalo Borges, mas podia ter acontecido comigo. Temos de ter cuidado para evitar esse tipo de situações, aproveitar o momento e jogar. É isso que gostamos de fazer e, nesta altura, a covid-19 não é uma coisa boa para nós”, disse.

A equipa das ‘quinas’ prepara as derradeiras três partidas da fase de qualificação, com possibilidade de garantir a liderança do agrupamento e apurar-se para o Europeu, mas Tiago Djaló atirou que “o importante é dar tudo”, de forma a “ganhar todos os jogos”.

Acerca da experiência nos franceses do Lille, clube que representa há três temporadas, o futebolista afirmou sentir-se “cada vez melhor” e que a experiência “tem sido boa”, numa Liga “muito competitiva”, na qual conseguiu alcançar o título na época transata.

Após a conferência de imprensa, seguiu-se o treino da jovem equipa das ‘quinas’, que contou com 24 atletas, faltando apenas a integração de Rodrigo Conceição no plantel.

Os vice-campeões europeus de sub-21 concluem em junho a qualificação para a prova continental, que se vai realizar na Roménia e na Geórgia, em 2023, com três encontros do grupo 4: com a Bielorrússia, em 04 de junho, na Arménia, o Liechtenstein, em 07 de junho, em Vaduz, e a receção à Grécia, no Estádio Cidade de Barcelos, em 11 de junho.

Portugal lidera o agrupamento, com 19 pontos, seguido da Grécia, com 17, enquanto a Islândia e a Bielorrússia somam nove. O Chipre, com oito, e o Liechtenstein, ainda sem qualquer ponto somado, ocupam as duas últimas posições. Os primeiros posicionados de cada grupo apuram-se diretamente, tal como o melhor segundo, com os restantes a disputarem um ‘play-off’ para ocupar as últimas oito vagas do Campeonato da Europa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.