Portugal perdeu esta segunda-feira na Ucrânia por 2-1, em jogo do grupo B de apuramento para o Euro 2020, e adiou a qualificação para o Campeonato da Europa do ano que vem. Ronaldo marcou o golo 700 na carreira de futebolista, mas foi insuficiente para que a equipa lusa saísse de Kiev com os três pontos. Por outro lado, os ucranianos, que terminaram o encontro com menos um jogador, asseguraram desde já o primeiro lugar da tabela classificativa e festejaram a terceira vez consecutiva para este competição de seleções.

Fernando Santos decidiu fazer algumas alterações em relação ao encontro da semana passada frente ao Luxemburgo. Bruno Fernandes e João Félix saltam para o banco de suplentes, e entram para os seus lugares João Mário e Gonçalo Guedes.

Do lado da Ucrânia, Shevchenko fez três mudanças em relação à vitória ante a Lituânia, na sexta-feira. Karavaev, Mykolenko e Yaremchuk são as novidade na equipa inicial dos ucranianos nos lugares de Bolbat, Sobol e Júnior Moraes.

A partida começou mal para a equipa lusa com um golo da formação da casa aos seis minutos. Marlos bateu o pontapé de canto, Krivtsov desviou de cabeça ao primeiro poste perante Cristiano Ronaldo, que fica no chão a pedir um encosto do ucraniano. Rui Patrício ainda defendeu o remate, mas Yaremchuk apareceu para desviar para o fundo da baliza.

A formação comandada por Fernando Santos dominava no que toca à posse de bola, mas sem conseguir criar oportunidades de golo. E como quem não marca sofre, eis que a Seleção Nacional sofreu o segundo aos 27 minutos. Grande passividade da defensiva portuguesa permitiu que Yarmolenko aparecesse à vontade no coração da área para rematar para o fundo das redes.

O segundo golo da equipa da casa como que acordou os comandados de Fernando Santos que estiveram perto de reduzir a desvantagem em duas ocasiões. Primeiro, aos 30 minutos, Danilo Pereira rematou pouco por cima da barra da baliza ucraniana. Depois, aos 32', Bernardo Silva fez uso da sua técnica rematou rasteiro ao primeiro poste, mas Pyatov segurou a bola sem dificuldade.

A perder por 2-0, Fernando Santos decidiu fazer uma mexida ao intervalo para inverter a situação. João Félix, que tinha começado no banco de suplentes, entrou para o lugar de Gonçalo Guedes. O início desta etapa complementar trouxe uma seleção de Portugal de cara diferente e à procura do golo que diminuísse a desvantagem, como não poderia deixar de ser.

Cristiano Ronaldo assumiu as custas do jogo e em duas ocasiões esteve perto de marcar o golo 700 enquanto profissional. Aos 50', na cobrança de um livre direto, Pyatov afastou como pôde o remate do capitão da equipa das quinas. Dois minutos depois o guardião ucraniano voou para impedir o golo que parecia certo de CR7.

Bruno Fernandes, que também tinha começado o encontro no banco de suplentes, esteve perto de reduzir a desvantagem aos 66 minutos. Bernardo Silva cruza para a área, o médio do Sporting apareceu solto de marcação e cabeceou a centímetros do golo.

Numa altura em que a Seleção Nacional procurava um golo que relançasse a partida, eis que aos 72 minutos Stepanenko cometeu falta para grande penalidade. O ucraniano tocou com o braço na bola dentro da grande área e viu o segundo amarelo, acabando por abandonar a partida. Na cobrança do castigo máximo, Cristiano Ronaldo não vacilou e marcou aquele que foi o golo 700 enquanto jogador profissional.

Minutos depois CR700 esteve perto de fazer o golo 701 na carreira, mas encontrou pela frente uma parede chamada Pyatov, que fez uma grande exibição no jogo desta noite. Bruno Fernandes picou a bola e serve Ronaldo, que foge à defensiva ucraniana, mas o guarda-redes da casa tirou para canto.

Apesar de se encontrar em vantagem numérica, a equipa da quinas não aproveitou essa situação e nos minutos seguintes ao golo de Ronaldo quase não rematou à baliza adversária. A Ucrânia soube adaptar-se ao facto de ter menos um elemento em campo e criou muitas dificuldades à defensiva nacional.

Já nos descontos do segundo tempo Portugal teve duas oportunidades inacreditáveis para assegurar o empate. Primeiro por Ronaldo aos 90+2'. O capitão português cabeceia solto de marcação na área, mas Pyatov vai ao solo, junto ao poste, e consegue evitar de forma incrível a bola. Pepe ainda tentou a emenda, mas não consegue atirar para o fundo da baliza ucraniana.

Por fim, Danilo Pereira atirou a bola à trave naquele que parecia ser um remate com selo de golo. O médio do FC Porto rematou do meio da rua, mas o remate fortíssimo acabou por acertar na barra da baliza de Pyatov.

Na classificação, a Ucrânia, que já garantiu a vitória no agrupamento, soma 19 pontos (sete jogos), contra 11 de Portugal (seis), 10 da Sérvia (seis), que venceu por 2-1 em Vilnius, quatro do Luxemburgo (seis) e um da Lituânia (sete). Para garantir a qualificação direta para o Campeonato da Europa 2020, Portugal, que não perdia desde o Mundial da Rússia frente ao Uruguai, terá de vencer os jogos em casa frente à Lituânia e fora com o Luxemburgo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.