Na quarta-feira, os campeonatos seniores não profissionais de futebol e futsal da época 2019/20 foram cancelados pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF), devido à pandemia de COVID-19. Em declarações ao jornal desportivo 'A Bola', o presidente da SAD do Alverca critica a decisão da FPF.

"Decisão da FPF foi rombo muito grande para os clubes, foi irresponsável e prematura. Corremos o risco de cinco meses de inatividade. Que fazemos neste tempo? Como vão voltar os jogadores após cinco meses de paragem, sem treinar no campo? Mas a minha principal missão neste momento é convencer o nosso investidor a ficar, porque a intenção é sair. O Alverca está em risco, não tenham dúvidas", referiu Artur Moraes, antigo guarda-redes do Benfica e atualmente na liderança do clube do Campeonato de Portugal.

No mesmo dia, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou a criação de um fundo de apoio ao futebol e futsal não-profissionais no valor de 4,7 milhões de euros (ME), para ajudar a minimizar os efeitos da pandemia de COVID-19. No entanto, o presidente da SAD do Alverca considera esse fundo insuficiente.

"Nós preenchíamos os requisitos, mas esse dinheiro nem dá para 15 dias no nosso caso, não serve para nada. Poucos clubes irão aderir a isto nestas condições", acrescentando que a solução pode passar pela criação de "um campeonato mais barato para os clubes em termos de logística, salvá-los através de verbas dos direitos televisivos, por exemplo por via do Canal 11. O alargamento da Liga 2 podia originar uma nova prova, mais interessante, potenciando rivalidades. Imaginem duas séries de 14 equipas, uma a norte, outra a sul. Isto não daria audiências? É momento de darmos as mãos."

"Em vez de pagar pelo campeonato brasileiro porque é que o Canal 11 não investe na Liga 2? Se os clubes da Liga 2 perceberem que haverá investimento através dessa via vão aceitar a reformulação. Apelo ao doutor Fernando Gomes que salve o futebol português. Não estou aqui só a defender o Alverca, mas o quadro do futebol na totalidade. A medida de anular o CP é séria, os jogadores estão preocupados. Como vão fazer até julho? São a classe mais afetada. Chegou a altura de pensar no futuro. Querem implodir projeto como o do Alverca, que é o sonho de qualquer presidente?", concluiu Artur Moraes.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.