O presidente do Torreense Sport Clube, Carlos Bartolomeu Lima Gomes, anunciou no sábado a sua intenção de se demitir do cargo, por entender que os seus colegas de direcção não se têm envolvido suficientemente nos assuntos do clube.

"Sinto que estou a fazer um trabalho quase na primeira pessoa do singular”, disse Carlos Bartolomeu à Inforpress, admitindo que se tem "sentido só" por causa da "falta de solidariedade dos colegas de direção".

Carlos Bartolomeu fala de projetos não implementados, como é o caso da construção de um campo de futebol na Ribeira da Torre, mas reafirma a falta de solidariedade dos dirigentes como a causa próxima para a tomada da decisão de abandonar a liderança do Torreense.

O presidente demissionário do Torreense disse que já tinha a intenção de não se candidatar para mais um mandato à frente dos destinos do clube, mas que aceitou fazê-lo devido à insistência e ao compromisso assumido por parte dos colegas de direção de que se envolveriam nos trabalhos do clube, "o que não se verificou".

"Passámos vários meses sem conseguir realizar uma reunião da direção por falta de quórum", disse Carlos Bartolomeu que considerou que "a gota de água" foi a ausência dos colegas de direção numa reunião com os condutores da Ribeira da Torre, no sábado passado.

"Já estou cansado com esta situação e a ausência dos dirigentes na reunião com os condutores foi a gota de água", disse Carlos Bartolomeu, que vai entregar a comunicação oficial à mesa da Assembleia-geral, esta segunda-feira, e o presidente da Assembleia terá de convocar uma assembleia-geral eletiva ou avançar para a criação de uma Comissão de Gestão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.