O Bayern Munique levou a melhor sobre o Borussia Dortmund no 'Der Klassiker' da Bundesliga e ficou mais líder, após 14 rondas.

No Signal Iduna Park, e com o português Raphael Guerreiro a titular, equipa da casa ganhou vantagem aos cinco minutos com golo de Julian Brandt, a passe do jovem inglês Jude Bellingham.

Os atuais campeões alemães empataram pelo inevitável Robert Lewandowski aos nove minutos, assistido por Thomas Mueller.

Antes do intervalo os bávaros deram a volta ao marcador pelo francês Kingsley Coman, aos 44.

Haaland deixou a sua marca no jogo ao empatar de novo o encontro aos 48, em mais uma assistência de Bellingham. O norueguês descaído na esquerda, colocou a bola em arco na baliza de Neuer.

No Dortmund, o treinador Marco Rose foi expulso aos 77 minutos, com muitas queixas ao árbitro, depois de este assinalar a grande penalidade que deu a vitória ao Bayern Munique, convertida por Lewandowski, aos 77 minutos.

O treinador já tinha visto um amarelo depois de contestar a não marcação de um penálti a favor da sua equipa, por alegado empurrão na área, e acabou por ver a segunda cartolina quando o árbitro considerou o penálti para a formação de Munique.

No jogo, a equipa de Dortmund, que fica agora a quatro pontos da liderança do Bayern Munique, acabou também penalizada com a lesão de Julian Brandt, que teve de sair aos 69 minutos, depois de um choque de cabeça com Upamecano.

O médio caiu desamparado e terá perdido os sentidos, acabando por sair de maca, já consciente e imobilizado.

As duas equipas integram os grupos de Benfica e Sporting - já apurado para os oitavos de final - na Liga dos Campeões, com as ‘águias’ a precisarem mesmo da ‘ajuda’ dos bávaros, que recebem na quarta-feira o FC Barcelona, para passarem à fase seguinte.

Os alemães recebem o Besiktas, mas estão relegados para a Liga Europa, depois de terem perdido na última jornada com o Sporting (3-1), com os ‘leões’ a garantirem desde logo a passagem aos oitavos de final.

Antes deste jogo, o Bayer Leverkusen, com o contributo de um ‘póquer’ (quatro golos) do internacional checo Patrik Schick, ‘atropelou’ o Greuther Furth, por 7-1. A goleada não ‘mexeu’ na classificação, com o Leverkusen a manter-se se no terceiro lugar, com mais quatro pontos do que o Hoffenheim e o Union Berlin, e atrás de Borussia Dortmund (segundo) e Bayern Munique (primeiro).

Foi um jogo de sentido único frente ao 18.º e último classificado e a única equipa da ‘Bundesliga’ que ainda não venceu, somando um empate e 13 derrotas (12 golos marcados e 46 sofridos).

Adli (12 minutos) e Tapsoba (17) abriram a goleada, antes de Dudziak reduzir, aos 33 minutos, de Hincapie fixar o resultado em 3-1 antes do intervalo (45), e do ‘festival’ de Schick na segunda parte, com golos aos 49, 69, 74 e 76.

Destaque ainda para a vitória do Hoffenheim, quarto, na receção ao Eintracht Frankfurt, 13.º, com Gonçalo Paciência a entrar e marcar nos visitantes.

O internacional português só entrou 58 minutos, e marcou aos 72, um golo insuficiente para evitar a derrota por 3-2.

Na luta pelos últimos lugares europeus, o Mainz (sétimo) recebeu e venceu o Wolfsburgo (oitavo), por 3-0.

Nas contas da parte debaixo da tabela, o Augsburgo, no 16.º lugar (‘play-off’ de manutenção), perdeu em casa com o Bochum (10.º), por 3-2, e o Arminia Bielefeld (17.º) empatou 1-1 na receção ao Colónia (nono).

*Artigo atualizado

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.