Preso desde o início do mês de março por ter entrado no Paraguai com um passaporte falso, juntamente com o irmão, Roberto Assis, que chegou a jogar no Sporting, Ronaldinho Gaúcho tem tentado manter a forma na prisão. E uma das maneiras que encontrou de o fazer foi com umas partidas de futevólei frente a outros reclusos.

Algumas imagens desses jogos caíram nas redes sociais no passado domingo, com Ronaldinho a exibir neles alguns dos dotes técnicos que o celebrizaram.

Contudo, segundo relatos vindos a público e mencionados esta terça-feira pelo jornal britânico 'The Sun', sabe-se agora que os resultados não têm sido os melhores e o antigo astro do futebol brasileiro e mundial terá mesmo acabado por ser derrotado por uma dupla formada por um criminosos condenado por roubo e outro por assassinato.

O primeiro é Yoni David Mereles Martinez, assaltante de 33 anos, e o segundo é Edgar Ramirez Otazu, de 36, que cumpre uma pena de 18 anos de prisão por ter assassinado outro homem em Maio de 2010, na sequência de um desentendimento durante um festival de música. Parceiros bem diferentes daqueles que Ronaldinho tinha quando representava equipas como PSG, Barcelona ou Milan, altura em que conquistou por duas vezes a Bola de Ouro como melhor futebolista do mundo.

O futvólei, contudo, não tem sido a única modalidade desportiva praticada pelo brasileiro na prisão onde se encontra, nos arredores de Assunção. No início do mês, Ronaldinho, que cumpre uma pena de seis meses, foi filmado a jogar uma partida de futsal com outros prisioneiros na qual as coisas terão corrido melhor para o seu lado: marcou cinco golos, fez a assistência para outros seis e a sua equipa venceu por 11-2. As sapatilhas co, que jogou, essas, terão sido emprestada por um guarda prisional.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.